15 maio 2006

Reflexos...


São Paulo está em estado de guerra, isso é fato. E quando o poder público perde as rédeas do Estado, começam a aflorar os instintos reacionários, por diversos motivos. Familiares de policiais, familiares de presidiários, companheiros de ambos os lados são tomados por uma revolta e vêem na lei do "olho por olho, dente por dente" a solução para tudo isso.

A partir daí, a questão fica ainda mais preocupante. Porque culpar polícia ou bandido é a pior burrada. Temos que lembrar, no entanto, que o Estado de São Paulo está há 12 anos nas mesmas mãos. E doze anos é tempo suficiente para colher frutos de um planejamento carcerário e penal. Reeducação e melhor preparo e remuneração por parte da polícia de um lado e população com o mínimo de recursos garantidos de outro já ajudariam. O crime, porém, continua glamourizado, e os principais responsáveis por isso ou estão fazendo campanha para presidente ou enganam o povo dizendo que "está tudo sob controle".

A se fazer: impotentes, nós temos apenas que esperar. Dar uma de cientista político ou coisa parecida. Pegar em armas e sair metendo bala? Ahã... Contar com as forças policiais? Eles não estão dando conta deles próprios. Todos estamos colhendo frutos de nossas próprias ações. A polícia pelo ódio que gera na população marginalizada, os criminosos que correm o risco iminente de serem executados por essa ação pouco inteligente e o restante da população que insiste em se focar no próprio umbigo e não consegue perceber que somente sob uma visão coletivista é que esse país chegará a algum lugar.

Triste ver a cidade de São Paulo assim. Mais triste ainda é ver gente querendo impor seu ponto de vista, defendendo um lado ou outro. Maniqueísmos que só aumentam mais a bola de neve, que um dia engolirá tudo. Na guerra, todos os lados estão certos e todos eles estão errados...

4 comentários:

Barneschi disse...

Craudio, meu amigo,

Pode me chamar de reacionário, maniqueísta e o escambau, mas eu mantenho a opinião de sempre.

Há culpados em todas as esferas, é verdade. É provável que o governo hipócrita seja o maior responsável. Concordo com a sua análise nesse sentido. Ponto.

Mas não dá também pra aliviar a barra de bandido. Há exceções, claro, mas bandido que é bandido tem que morrer.

Ah, assim pensam Afanasio Jazadi, Cel. Ubiratan e toda essa gente, né? Sim, e daí?

Entre uma pessoa inocente e um bandido filho da puta, eu prefiro que este segundo morra. Essa gente não merece conviver na sociedade.

Como pensar em coletividade quando esses merdas 'botam o terror' na cidade? Como?

Você sabe disso: tem nego que nasceu pra ser bandido. Que nasceu com esse gene do mal. E aí a solução é simples. Não preciso falar qual.

E aí vem o pessoal de Direitos Humanos defender essa gente? Ah, me poupe!

Contudo,

Abraços

evita disse...

fiz mó HQ hj mostrando pro pivetes o q tava acontecendo

foi um dia bem animado na escola

metade da turma faltou

a outra metade foi embora pingado a tarde toda

a hora q falarm q escola do estado seria o róximo alvo, quase pegay a bolsa e larguei as crianças

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

TODOS AO CHÃO! ATENÇÃO

ainda bem q amanhã vamos doar sangue! tem muita gente precisando

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

rindo pra não chorar

Craudio disse...

Barneschi, o maniqueísmo envolve polícia e bandido... a gente fica só olhando e esperando no que vai dar, torcendo pra que não sobre pra gente.

No limite, quis dizer que tanto polícia quanto bandido vale o mesmo nada (tô dizendo isso como "insitituições", pq tenho amigos da polícia e tive amigos bandidos). Só que ficar achando quem tá certo ou não é algo que em nada ajuda nós que ficamos à mercê de ambos os lados.

Assim como não é legal tomar bala de malaco, tb não é legal tomar enquadro injustificado ou ainda ter medo de passar por uma barreira, sob o risco de ser metralhado...

Barneschi disse...

Bom, eu tenho motivos de sobra para não defender a PM. Já sofri muito com esses caras e nunca deixo de criticar o que merece ser criticado. No entanto, eles são pagos para defender a população dos bandidos, certo? Por mais filhos da puta que existam, acredito que a maior parte ainda é 'do bem' (um pouco maniqueísta, reconheço). Então não se trata de torcer para os caras, mas de entender que a bandidagem não pode chegar ao ponto de desafiar as autoridades. E não dá pra admitir um Marcola dizer o que disse. Não dá! Isso extrapola qualquer limite!