29 dezembro 2006

Hello, goodbye

Nada pior do que escrever o post derradeiro do ano depois de ter assistido ao Especial da Elis Regina. Mas este programa me pareceu propício para fazer o inevitável balanço do ano nesses últimos dias de 2006.

Comparativamente com anos anteriores, foi bastante positivo o resultado. Apesar de meu Corinthians ter vacilado, como diz o ditado, "infeliz no jogo, feliz no amor". E meu amor deu provas de solidez. Entramos numa de valorização total do trabalho. Mesmo assim, as escapadinhas do cotidiano foram muitas, e excelentes. Evinha é, realmente, um encaixe sem rebarbas. Acho que até nossa rotina de se ver pouco, no fim, acaba ajudando a me fazer vê-la daquele mesmo jeito daquela noite naquela foto com aquele beijo e todos aqueles cheiros e gostos e sensações...

Deixo aqui nada mais que um adeus bastante empolgado para o 2006. Se ano passado foi um tanto quanto devagar, este aqui eu nem dei conta de tanta demanda. Devo ter me queimado em alguns meios (acadêmicos hahahahhaa), mas com certeza me fiz notar em alguns outros quesitos.

Que venha 2007, pra eu conseguir, finalmente, capitalizar alguma coisa do esforço que foi esse último semestre, em particular. Esse depoimento pessoal é para deixar registrado um momento bom. Apesar de trabalhar em quase 3 turnos, ver tão pouco aquela que amo e dever 10 dos 12 meses do ano para a família Setúbal, o resultado final apresentou grandes perspectivas. E há tempos eu não vislumbrava isso num réveillon.

Muito sexo, dinheiro, perdição, alcool, drogas e rock'n'roll para todos no ano que se anuncia!

Um comentário:

evita disse...

vc é o profeta? tudo o q desejou no último parágrafo se realizou!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

vim agradecer a declaração de amor q deixou no meu blog e tem outra aqui? sensacional. eu gosto. e isso anima a caminhada.

qto ao trabalho, à falta de dinheiro... pense sempre no meu caso... demora às vezes pra ver em terezas o enorme esforço empreendido, mas que ele chega, chega... nem que 12 anos depois!

espero que nem tanto no seu caso