25 janeiro 2011

Por uma crise corinthiana


O Corinthians precisa de uma crise. Pode até ser incoerente ler isso por aqui, mas a crise que devemos propor não é daquele tipo que a abutraiada insiste em inventar no Parque São Jorge. De tempos em tempos, organizações sociais se vêem diante de uma encruzilhada e somente um ambiente em ebulição é capaz mostrar o rumo certo na trajetória. Mais ainda: tradicionalmente, o Coringão sempre fez das suas insurreições internas um poderoso instrumento para manter sua essência e sua história intacta. Portanto, nada mais justificável que essa movimentação parta legitimamente do povo e para o povo.

Há tempos o Corinthians vem se desfigurando. Essa massa ignóbil, hoje em dia tão presente nos estádios por conta da modernização e da elitização promovida pelo marquetim roxembergueano, valoriza mais um ex-jogador socialite que o próprio clube. Clamam por contratações de europeus, acham o máximo pedir um jogador que disse gostar muito de nos vencer – ainda que nunca tenha feito isso. Ao mesmo tempo, desrespeitam nosso Manto Sagrado apoiando cores esdrúxulas e desfigurações dos modelos tradicionais. E quem somos contra tudo isso somos chamados de ultrapassados e intolerantes.

Por conta disso, precisamos reorganizar a torcida. É fato que os Gaviões da Fiel, outrora grande articuladora de toda e qualquer mobilização das arquibancadas, desde a década de 90 passa por uma despolitização e uma falta de compromisso que fariam seus fundadores se envergonhar e se decepcionar profundamente. Urge iniciar um processo de conscientização para que a Fiel retome o papel que sempre teve, de dar rumo à instituição. É preciso dizer que o foco dos Gaviões não é o Carnaval e suas atividades interligadas – e eu sempre ressalto que sou contra essa faceta, porque acaba com a torcida e com o samba.

Diante dessa realidade, não é exagero afirmar que a oposição ao areia mijada inexiste. Aquele banner no menu esquerdo pedindo o “Fora Sanchez” é um grito no deserto. Mas o cara, reconheçamos, é esperto. Calou todo mundo colocando gente em seu nocivo esquema ou fazendo pequenos favores para ganhar tempo e conseguir perpetuar o trabalho de seus mentores, devastando o patrimônio físico e moral do Corinthians.

Ressalto a publicação dessas palavras antes do jogo contra o Tolima. Segundo consta – e não compartilho essa opinião -, é o jogo do ano. Justamente para não soar oportunista diante de uma tragédia que se mostra iminente na quarta-feira, clamo por um clima bélico no Pacaembu, qualquer que seja o resultado. Ao ouvir palminhas hipócritas, xingue e ameace o babaca autor desse despautério (no caso de insistência, desça a mão no sujeito). Ao ver um cretino de camisa roxa, ordene a retirada do troço. No intervalo e no fim do jogo, grite contra o preço absurdo dos ingressos e incentive o linchamento da diretoria. Aproveite para ameaçar todos os vagabundos que certamente não irão se esforçar. Ainda que seja inacessível a muitos, associe-se ao clube (essa é minha meta para daqui dois meses) para fazer barulho lá dentro. Caso contrário, estaremos diante de uma ameaça muito maior que uma mera eliminação no torneio.

ACORDA, FIEL!


8 comentários:

Barbosa disse...

Já está na hora de haver uma mobilização massiva mesmo, Cláudio. Tá uma pouca vergonha essa corja imunda dentro do nosso Sagrado Corinthians. Acabei de ser taxado do jeito que você falou, por ter criticado o modelo novo do nosso manto "visitante", com listrinhas na forma de "raio". Fora Desmanchez! Fora Gordo! O Corinthians sempre será muito maior do que vocês, suas barrigas, e suas caras-de-pau.

Barbosa disse...

Por sinal, preciso tirar essa foto do Rivaldo, outro canalha oportunista.

Leonor Macedo disse...

Tô contigo nessa, Cláudio! Nossa torcida precisa acordar urgentemente. Espero te ver em breve fazendo barulho lá dentro do clube (falta gente, cada vez mais). Abraços. Leonor

Filipe disse...

PELO CORINTHIANS!!!

Corinthiano disse...

Puta que o pariu Japonês é isso mesmo! Vamos Pra cima!

Ândi disse...

Abdico da violência, mas concordo com a necessidade de uma ação forte. É preciso mostrar a indignação - que não vai passar com um bom desempenho no jogo de hoje (não que eu acredite nisso), ao contrário, só comprovará a vagabundagem dos outros jogos.

Ândi disse...

Retire o que eu disse. Pau nesses FDPs

Raphael disse...

Bando de vagabundo mesmo! Se for pra continuar nessa putaria contra o manto sagrado, que esses jogadores de merda percam 4a feira para o Tolima e depois aguentem a pressão da torcida.

Se dizem Corinthianos "GUERREIROS" (só se forem da NIKE), então que se mostrem Corinthianos na hora que a torcida for lá cobrar.