05 março 2007

E vai falar o quê?



Desse último Corinthians x palmeiras não temos o que falar. Não houve interferência de apito. Não tivemos nenhum desfalque significativo. E não tivemos um time com o mínimo de vergonha na cara.

Escrevo este post porque não consigo dormir. Não que a derrota tenha sido uma das piores da história. Já tivemos muitas significativas, assim como outras tantas vitórias sobre o inimigo. Mas o grande guerreiro, este sabe reconhecer a derrota em uma batalha. E lá das arquibancadas, sob um sol escaldante durante os 90 minutos, lutamos. Pelo Corinthians, até o fim. Já em campo...

Façamos um comparativo entre os dois 7 da peleja. O deles, já veterano e com o fim da carreira decretada por muitos, se poupou no último jogo somente visando o clássico. E entrou com sangue no olho (tanto que foi provocar a Fiel nos dois primeiros gols. Depois nego ameaça de morte e a gente é violento. Respeito é bom e conserva os dentes!). Já o nosso 7 continua o mesmo amarelão de sempre, sumindo em partidas importantes e deixando bem claro que é um dos primeiros a agir para derrubar um técnico. Digo e repito sempre que possível: esse Roger tinha que ter saído em 2005, na desclassificação para o Figueirense da Copa BR.

Dito isso, expliquemos o nervosismo. Ele se dá porque é uma derrota de um time que não está a altura de sua torcida. São um bando de pernas de pau, que têm a capacidade de achar ruim que um chileno - o Chile agora vira até berço de craques, vejam vocês - distribua dribles. Que os nossos meias também tivessem técnica suficiente para isso. Que nossos zagueiros não sejam dois morféticos. Que nosso ataque tenha fome de gol. E, principalmente, que o nosso técnico tenha a noção de que ele deve, apenas, treinar o time.

Triste também foi ver o posicionamento apático e conformado da família depois do apito final. Venho notando isso há algum tempo, principalmente depois da merda toda que deu no jogo da última Libertadores contra o River, no Pacaembu. De lá para cá, parece que não temos mais o mesmo poder de pressão que tínhamos. Não temos ou não queremos exercer??? Essa dúvida também está me tirando o sono. Ao que parece, ela só será esclarecida com o tempo. De minha parte, ainda acho que a gente tinha que tirar aquele velho gagá à força e estabelecer um novo estatuto com um único artigo: eleições diretas para o Conselho e Presidência.

No resto, VAI CORINTHIANS! Na vitória ou na derrota eu grito forte, corinthiano eu serei até a morte!


5 comentários:

Filipe disse...

Como Corinthiano de quarta geração assino embaixo TUDO o que foi dito aqui.

E friso a gordura que toma conta da Família. GORDURA. Não sabe cantar, não sai do chão, e AINDA TEM MANINHO QUE USA CAMISETA COM DETALHES VERDES. Em dia de clássico. Do maior clássico do mundo. Aí mandamos o maninho jogar fora aquela merda e ele fala "é Brasil". BRASIL É A PQP. AQUI É CORINTHIANS. E lá se vai o maninho imbecil, uma nova geração colada na sub-raça alienada (para plagiar o Palestrino), esse bando de sem alma, para a sua casinha peladinho. A camiseta foi parar sabe-se lá onde. SAI ZICA. VAI EMBORA.

Dito isso, por que é que usam bonézinho do MST e não tem coragem de lutar por decência DENTRO DO CORINGÃO?

Eu sai na metade do segundo tempo abalado com tudo isso, Camarada. Eu nunca sai fora de jogo nenhum. Sempre xinguei quem fez isso. Mas ontem, se você ler lá no jornar, foi foda. Foi ruim. Não só o jogo. Tudo. Nunca vi uma coisa assim. A festa como de costume foi boa, bonita, mas...

Tá rolando que não existe mais respeito entre os Gaviões, meu truta. Vi molequinho de doze anos querendo tretar com marmanjo, e falando como se fosse o Zé Pequeno. Coisa de mocinha!

Mas ali na Quadra pelo menos tem eleições.
Agora é o seguinte: tem que sair todo mundo. Leoa, pipoca, esses refugos tipo gustavo.
Tem que vir o Marcião. Vamos ser um Timão juvenil durante uns cinco anos. Depois disso ninguém segura.
E se possível voltar a usar Manto de pano, bordado a mão. E o máximo que vai escrito na camisa é Democracia Corintiana, Raça Timão Você é Tradição e outras palavras mais de ordem ainda.

Perder jogo, perder clássico, FODA-SE.

Foda é ver a Alma se esvaindo na super-estrutura com esses estelionatários, mas pior ainda é ver a infra-estrutura, a FIEL TORCIDA desse jeito.

REVOLUÇÃO CORINTHIANA.

Abraços

Barneschi disse...

Vocês dois sabem o quanto eu respeito o Corinthians. Assim sendo, posso dizer que fiquei impressionado com o aparente conformismo que veio lá do outro lado. Durante o jogo, eu imaginei: "Os caras vão quebrar tudo, vão xingar o Leão, vão invadir o campo, vão se revoltar!". Que nada! O jogo terminou e as pessoas foram saindo calmamente - pelo menos foi a impressão que eu tive -, como se nada tivesse acontecido. É preocupante que as coisas tenham chegado a tal ponto.

Craudio disse...

Sim, Barneschi, foi exatamente isso que aconteceu...

E acho que estou mais revoltado por causa disso...

evaodocaminhao disse...

e o valdivia detonou

Filipe disse...

Palestrino, você conhece.
E veio ontem, tardiamente, no Parque Glorioso, algum descontentamento. A postura do pau mandado foi a de praxe. E a mídia avilta, como se sabe, qualquer manifestação. Mesmo que pacífica.

Aliás, deu hoje o painel da trolha que os bambis ficaram impressionados com o pouco numero de cadeiras e vasos sanitários quebrados. Só dois mil de prejuízo. Aliás, um vaso eu vi quem foi, e do lado, em outra cabine, no mesmo instante, um gordão dando aquela hugo profundo... uma cena caótica, filme de terror total. Foi um dos motivos que me deu desânimo de estar naquele antro da bicharada.

Temos que começar a forçar boicotes naquele "estádio". Aliás, demorou pra fazermos isso.

Estádio Estadual NUNCA MAIS!!