22 março 2008

Caso PHA e a censura corporativa


O bafafá da última semana foi a demissão de Paulo Henrique Amorim pelo IG. Sem maiores explicações, o portal sumiu com o site/blog do jornalista. A ação sorrateira deixou suspeitas de que o IG havia sucumbido a pressões tanto de petistas quanto de tucanos, além do banqueiro Daniel Dantas, um salafrário que vive dando golpes em grandes empresas mundo afora.

Minha humilde opinião, ao menos, aponta essa como a razão do encerramento unilateral do contrato entre PHA e IG. O portal alegou, num primeiro momento, que o Conversa Afiada, nome da página em questão, não tinha audiência e não dava retorno comercial que justificasse seu custo. Quanto à audiência, mentira. Segundo dados do próprio IG, o Conversa Afiada tinha, em média, 130 mil impressões por dia. Se o conteúdo não interessava aos anunciantes, isso é outra coisa...

Acontece que, nos últimos meses, há uma tramóia empresarial rolando por aí, que inclui a fusão da controladora do IG - a Brasil Telecom - com a Oi, tendo no meio disso tudo um processo judicial envolvendo o Citibank. Não vou explicar o rolo todo pois é muito complicado e eu nem entendo muito disso. Resumidamente, Dantas tenta viabilizar a transação porque quebrou o Citibank brasileiro e quer limpar seu nome com o rolo. PHA denunciou a coisa toda e fazia ataques sistemáticos ao caso, que ele batizou de BrOi.

Amorim também era ferrenho desmascarador da tucanada paulista, batendo em especial no governador José Serra e no ex-monarca FHC. Outros alvos eram alguns figurões do governo petista em Brasília, além da inoperância de Lula com relação às crises inventadas pela grande imprensa. Aliás, a grande imprensa fechava o círculo de inimigos de PHA.

Todos esses fatores colaboram para que só possamos acreditar na versão da censura. Junta-se grandes empresas e políticos com a caneta na mão, é isso que temos. Não havia motivo para tanta truculência. Dessa maneira, o IG se expôs a um ridículo desnecessário, com danos consideráveis: perdeu a credibilidade (e já não tinha lá muita), perdeu clientes que, solidários e leitores de PHA, cancelaram sua assinatura, e ainda agregou a seus demais blogueiros e colunistas a condição de vendidos e/ou subservientes.

O tiro no pé não pára por aí. De quebra, PHA ganhou ainda mais notoriedade e visibilidade, principalmente com a decisão de Mino Carta de abandonar seu blog no mesmo IG. O revés só não foi maior porque os veículos de massa não publicaram uma vírgula sobre o assunto. Engraçado isso. Quando o governo Lula apoiou o projeto de órgão fiscalizador da imprensa, os colegas jornalistas bradaram, indignados, contra a censura e a favor da liberdade de expressão. Desta vez, num caso verdadeiro de cerceamento, poucos foram aqueles que se manifestaram.

Esse imbróglio, pelo menos, foi importante para desenhar um quadro perfeito de como funciona a rede de interesses que comanda o Brasil. Os caras são todos solidários entre si, numa irmandade incrível. A equação emburrecimento e alienação do povo + jogo de cena + bombardeamento moral contra inimigos ainda colhe resultados incríveis. E como diria Michael Corleone a um amigo senador, "nós todos fazemos parte dessa mesma hipocrisia".

5 comentários:

filipe disse...

Sim, mas como diria Don Fanucci, "Fari vagnari a pizzu", ou seja, "deixe molhar o bico".
O PHA, portanto, ainda vai emergir dessa fumacinha...

Gostei desse: "Quando o governo Lula apoiou o projeto de órgão fiscalizador da imprensa, os colegas jornalistas bradaram, indignados, contra a censura e a favor da liberdade de expressão. Desta vez, num caso verdadeiro de cerceamento, poucos foram aqueles que se manifestaram".
É verdade!
É tudo canalha!

Craudio disse...

Canalha é pouco, meu velho...

Faz-se hoje em dia - e muito por conta de pressa em fechamentos e matérias compradas - o jornalismo de telefone. Ou o jornalismo de email. Ou ainda o jornalismo de release.

Essa raça perversa deixaria o Fanucci boquiaberto.

Forza Palestra disse...

Eu gostei da referência ao grande Michael Corleone. As cenas do tribunal são memoráveis.

Quanto ao IG, um absurdo total. Pior mesmo é que ainda sumiram com todo o conteúdo do blog, deixando o PHA sem acesso ao que ele mesmo escreveu.

Craudio disse...

E para reforçar, fica aqui o link da nova página no PHA, em especial de uma matéria em que ele trata de Caio Túlio Costa, o paladino da moral e ética da Cásper Líbero.

Tive o desprazer de ter aula com esse canalha. Já não gostava dele. E estou curioso para saber o que terá a dizer PHA sobre o *2.

http://www.paulohenriqueamorim.com.br/materias18.asp

evao do caminhao disse...

e depois dizem que a censura acabou