28 março 2008

A imparcialidade de JK


Dias atrás, JK (o pai do Barneschi) publicou um post - milagre! - em seu blog querendo dizer algo sobre o médico Joaquim Grava. Segue o curto texto:

"Ressaca corintiana (sic)

Desde que as reuniões etílicas chamadas internamente de "Culto do Joaquim" retornaram aos finais de tarde no Parque São Jorge, é recomendável não conversar com os cartolas corintianos pela noite.

Porque a desinibição noturna é invariavelmente desmentida pela ressaca matinal..."

Algo a ver com bebida ao fim do expediente ou coisa assim. Coisa tão comum quanto respirar.

E agora, com a divulgação da internação de Casagrande, que tenta se livrar do vício da cocaína e heroína, o nosso paladino da moral se cala. Como se omite ao não lembrar que o grande Sócrates tomava seu goró nos vestiários, antes dos jogos.

No mínimo ridículo...

5 comentários:

evaodocaminhao disse...

"baladeiros"

filipe disse...

Será que a rixinha entre o çanxis e o jotacá vem desde os tempos de militância no finado partido dos trabalhadores?
Ou será que eles nunca deram certo?

Agora, essa com o Grava eu desconhecia. Você sabe o motivo?...

Forza Palestra disse...

Em tempo: contesto apenas a referência pouco elogiosa de que sou vítima neste post.

Craudio disse...

Filipe: acredito que seja briguinha de playboys, em partidas pelo campeonato interno de tênis de mesa em algum colégio de rico. Sobre o Grava, não faço idéia, mas deve ser pelo mesmo motivo que ele ataca o PCdoB: ficou de fora de alguma decisão...

Barneschi: todos sabem da sua ascendência kfouriana.

filipe disse...

Ah, e o calcanhar do Doutor era uma arma mortal, principalmente depois de uma brahma gelada.
Isso é fato, e muito bem conhecido por todos.

Fora que as festas na Arquibancada eram mais bonitas quando podia tomar cerveja (eu só lembro, e não participei pois ainda não me deixavam beber...). E entrar com bandeira de bambu.
Duas coisas elementares, que propositalmente foram retiradas de nós.

Ah, mas disso o tal do juca jotacá sequer fala.

Eu, sinceramente, não entendo como alguém pode dizer que gosta de futebol e no momento seguinte arrota que "hoje é impossível ir ao estádio sem violência".
Violência onde, energúmeno? Vai pela sombra, então. E pra todo lugar que for, pois essa "violência" está em toda parte, em todos os momentos da sua vida.
Compra camarote vip pra essa vida e escape da "violência"!!!

Enfim. Se deixarem chegar a coisa fica feia pros planos de uns e outros.
Já dizia o porta-voz:
Se vacilarem, a gente toma conta

VAI CORINTHIANS!!!

e "roxo é o meu saco".