19 junho 2011

Guerra aberta. Defenda o Corinthians


O noticiário dos últimos dias demonstrou com mais clareza o que neste blogue é dito desde que o mundo é mundo e que, há pouco tempo, rendia alcunhas como "louco", "intolerante" ou "raivoso". Em decorrência da construção do estádio em Itaquera, os ataques ao Sport Club Corinthians Paulista tornaram-se cada vez mais intensos, inclusive na mesma medida do desespero da anticorinthianada de merda por conta da falta de mote para piadinhas medíocres, todas elas fruto da intolerância ao Centenário Time do Povo. Até 2014, data da Copa assassina, as porcarias que um evento desse traz na bagagem serão ocultadas pela sanha anticorinthiana e o alvo será um só. Resta, portanto, a resistência brava e firme da Fiel torcida, que agora se vê diante do grande desafio de continuar existindo ou sucumbir à nova realidade do futebol - e eu digo: VAMOS RESISTIR!

Não se trata de mera contextualização por conta de uma reportagem, feita no tradicional e usual modus operandi da abutraiada vagabunda. Trata-se de aproveitar o momento propício para reafirmar a necessidade da torcida fazer valer sua vontade nas diretrizes do clube, ainda que não
ocupe as confortáveis cadeiras das salas ar-condicionadas do Parque São Jorge. Se a matéria tinha tudo para confrontar Sanchez, o fez da pior maneira possível, servindo a interesses de certos imbecis e sujando a instituição via exposição do seu presidente. Foram trocas de farpas entre dois lados que, no fim, estão cagando e andando para o Corinthians. Mas isso é outra história.

Da mesma maneira, o silêncio do mandatário não causa a mínima surpresa. Desde quando assumiu o cargo, ele jamais prestou contas de seus erros - e foram muitos. Mais ainda, a estratégia vai ao encontro da ideologia alienante dessa diretoria, que quer afastar o corinthiano de sua razão de viver e tornar os torcedores meros consumidores. Obviamente que quem alimenta os próprios inimigos, ao mesmo tempo em que monta uma extensa rede de influência dentro e fora do clube na base da troca de favor, não quer dar esclarecimentos.

Resta à família corinthiana, essa Nação gigantesca, o papel de legítimos defensores de nossa instituição, porque os dirigentes nunca vão tomar ciência do seu dever. A guerra contra o Corinthians está declarada. Serão infinitas as tentativas de nos destruir, e é preciso alertar que esse é um cenário perfeito para a atuação de dois tipos de parasitas que sempre buscaram sua sobreposição a partir da contestação da grandeza do Timão. O primeiro tipo já está nos equiparando à mais suja cria que o futebol pariu, faliu e a ditadura supriu. O segundo, a própria suja cria, vai expor novamente seus penduricalhos de puta, sempre com a ajuda dos carniceiros, para esconder a história indecente e a falta de alma que lhes é peculiar.

A luta, nesse momento, não tem censura. Qualquer ataque é válido, desde que tenha o coração corinthiano guiando as ações. Quer boicotar a imprensa, boicote, mas faça isso se valendo de blogues corinthianistas e dando o merecido valor à Rádio Coringão e à TV Corinthians. Quer confrontar jornalista? Vá para cima, questione seus métodos, ameace com palavras duras e faça o canalha ter medo da Fiel. Exponha as contradições que a anticorinthianada sempre deixa no lastro, porque o ódio dessa corja os cega. Exercite sempre o senso crítico, duvidando de tudo que você vê, lê ou escuta nos órgãos abutres. Cobre a diretoria. Vá ao estádio. Grite Corinthians na cara dos outros. Defenda essa paixão em preto e branco.

PELO CORINTHIANS, COM MUITO AMOR, ATÉ O FIM!

A GUERRA ESTÁ ABERTA! ACORDA, FIEL!

*Leia mais:
Apologia da Cimitarra, no Anarcorinthians.


4 comentários:

Filipe disse...

AQUI É CORINTHIANS, canalhada hipócrita e escrota!

E O CORINTHIANS SOMOS NÓS!

VIVA O CORINTHIANS NOSSO DE CADA DIA!!!

Guilherme disse...

Como nós fazemos parte de uma minoria lúcida, consciênte e conhecedora dos trâmites históricos relacionados ao Corinthians Paulista, creio que clamar por boicote ou qualquer coisa que o valha nesse sentido é inútil Craudio.

Entendo que uma ação radical de um ou outro vai enfatizar e dar luz ao que nós pensamos, pois propagar nossa linha de pensamento pra massa é muito mais difícil, pois 90% só tem acesso ao que diz a mídia hegemônica.

Portanto, sou a favor da violência pra cima desse pé de breque da imprensa-bixa-vendida.

Um só que arrepiar no soco um ótario desses da Record , Globo, Abril e etc......vai fazer muito mais diferência do que a gritaria pela internet.

Craudio disse...

Guilherme, como eu disse, num momento desse não há censura. Pau nessa canalha!!!

bloguedotimao disse...

O silêncio do presidente é das coisas mais nojentas dessa história toda (e olha que era fácil se defender pela maneira com que a coisa está sendo feita).

Mas o que incomoda mesmo, é esse ufanismo em torno do "nosso" estádio estar servindo para salvar a pele desses canalhas.