25 julho 2011

No meu tempo


Eu sou de um tempo - e nem faz tanto tempo assim - em que o Corinthians perdia porque jogava para ganhar. Nessa época, se éramos líderes de uma competição, aproveitávamos o Pacaembu lotado para sufocar o adversário, pois assim é que é. Se perdíamos, era por conta da sobra de vontade de ganhar e falta de atenção para conter contra-ataques de oponentes assustados.

Eu sou de um tempo - e nem faz tanto tempo assim - em que derrota do Corinthians não era motivo de palmas. Por mais que os jogadores tivessem jogado com raça e amor ao Manto (o que não é o caso dos dias atuais), o pau quebrava. Qualquer derrota era motivo para que uma meia dúzia de sopapos voassem arquibancada abaixo e sempre tínhamos visitas na porta do vestiário. No último domingo, só se via maria-chuteiras esperando seus "amore$" no estacionamento do estádio.

Eu sou de um tempo - e nem faz tanto tempo assim - em que 37 mil pessoas no Pacaembu eram um público normal. E nessa época, faziam um barulho de 100 mil. Por conta da elitização cada dia mais forte que essa diretoria de merda promove, vemos um bando de descompromissados e hipócritas, que nada fazem senão colaborar para que o Time do Povo fuja cada vez mais do seu propósito.

Eu sou de um tempo - e sempre foi assim - que Joel Santana era uma piada no mundo da bola. Já houve até jogador que o mandou enfiar a prancheta no cu, mas o Corinthians hoje tem uma anta no banco que conseguiu perder para esse patético e folclórico nome do futebol. Essa mesma anta, inclusive, promoveu três substituições na mesma lateral (e quem muda lateral sem ser por contusão é gente que não sabe o que está fazendo).

Provavelmente, o tempo de hoje já não me comporta mais.

ACORDA, FIEL!

SEJA CORINTHIANS, CORINTHIANS!

3 comentários:

Filipe disse...

...de um tempo em que não era necessário verbalizar tudo isso. Tudo acontecia, à revelia dos boçais.
Que nego ia lá pra ver CORINTHIANS, a comunhão com a Torcida, e não precisava tirar foto pra mostrar depois - até porque o mundo não se preocupava com Arquibancada.

Essas palminhas inconscientes, esse oba-oba, nada disso é tolerado por SÃO JORGE, que espera um dia crucial para o aprendizado.
Aprende quem quer, ou for capaz.

Tinha que entrar nos treinos com uma faixa: "DESOBEDIÊNCIA TÁTICA".

E quem não for Corinthiano vá pra puta que pariu.

VIVA O CORINTHIANS NOSSO DE CADA DIA!!!

elson jr disse...

Nego bater palmas para o Danilo,gritar Sheik e defender o burro do Tite é inaceitável!
No nosso tempo era assim,cobravam mesmo nas goleadas,nego saia de campo sob vaias ao ser derrotado em campo,iam ao ct cobrar e se tivesse que bater nos malditos chinelinhos isto era feito.
Hoje dá vergonha assistir jogo e nego ficar te xingando quando critica os perninhas e o gaúcho cagão.
Bato palmas para o Corinthians não para jogador babaca que anda em campo e ganha uma montanha de dinheiro.
Achar normal perder em casa para o Joel ingrês é o fim da picada...

BLOG DO REY FDL disse...

é lamentável realmente no que esta se transformando nosso CORINTHIANS num time de burguesia
que só pensa no dinheiro no marketing e não pensa nem um pouko no verdadeiro torcedor CORINTHIANO ,e as organizadas estão indo pelo mesmo caminho infelizmente ...