02 julho 2010

Pitacos verdamarelos, o fim


Em 2006, quando fomos eliminados pela França, eu escrevi o post reproduzido abaixo. Vale muito para hoje também, ainda que minha tristeza tenha durado um pouco mais nessa derrota para a Holanda. De todo modo, a vitória do povo virá em outubro, com Dilma presidente, e em dezembro, com o Corinthians campeão brasileiro. E segue o jogo! Valeu, Dunga! Morram, jogadores bunda-moles!

----------------

Que venha o Brasileiro!


Na eliminação brasileira na Copa, semana passada, vi inúmeras pessoas bravas, possuídas por uma raiva que só se justifica em casos de traição rasgada. Confesso que também fiquei nervoso. Por uns 2 minutos. Calado como num jogo em que meu time sai derrotado. Depois desse tempo, já tomava mais uma cerveja, dava risadas e comia o quarto prato de feijoada.

Antes que me acusem, sim, amo o meu país. Apesar da ascendência nipônica (tem gente que fala que é calabresa, mas vai saber), tenho o Brasil como o melhor lugar do mundo e o defenderei até o fim da minha vida. Mas é o país. A seleção é aquela coisa. A gente torce, grita gol, mata o expediente, se junta com os amigos pra festejar. Paixão mesmo é pelo clube.

No entanto, isso não me parece tão correto assim. Além daqueles habituais sofás, que existem tanto em época de Copa quanto nas finais de campeonatos, me incomoda ver que a nossa seleção nunca vai despertar o mesmo amor de seus torcedores quanto as seleções da Alemanha, Argentina, México... Até os torcedores de Gana demonstraram mais presença nos estádios que os brasileiros.

Resta-nos, então, nos restingir ao nosso regionalismo e à nossa sina de provincianos. Somos sim, menores que o futebol europeu. Não na qualidade, mas na paixão à seleção que nos representa. Então fica o protesto. Viva o protecionismo do futebol brasileiro e que venha o Brasileirão com jogadores como Ronaldinho Gaúcho e Juninho Pernambucano disputando bola com um beque de fazenda qualquer no Pacaembu num sábado à tarde!

7 comentários:

janeiro disse...

Muito bambi na seleção dá nisso

Mônikita disse...

Sabe Claudio eu tô de boa tentando entender uma coisa vc fala da falta de patritismo do brasileiro e eu até concordo e concordo com os torcedores que aparecem só em cada 4 anos.

Porém vc e mais uns porcos amigos teu ai ficaram nervosos com quem no dia seguinte torceu contra a argentina principalmente pq eles zuaram e muito a nossa desclassificação?

Aí esses não são patriotas? Patriotas é quem então? Vcs?

Eu não torci pra alemanha... torci contra a argentina qdo eles um dia antes não pensaram em nenhum momento que NÓS BRASILEIROS TB SOMOS SULAMERICANOS.

Aliás eu sou primeiro os paises daqui e depois os africanos, porém msm gostando do maradona não admiti e nem admito a falta de respeito que eles tiveram com NÓS brasileiros só isso.

Quem não é assim são os porcos que são metido a ser o time mais europeu do que brasileiro.
Tiveram nome de Palestra Italia e vivem ainda dessa nostalgia babaca e decadente.

Tenho certeza que se a porca da Italia tivesse passado estariam todos de camisa de pais europeu.

Mas a PORCADA até têm logica pq se vê eles são uma torcidinha provinciana que paga de europeia e por isso cada vez mais tá em extinção.

Torcidinha que é só o time estar em uma colocação melhor no campeonato nem sai de camisa de porco sai de camisa da Italia e aí derrepente virou nacionalista e latinoamericano?

Ahhh dá licença... puta hipocresia do kct ... ah sei não Claudio têm coisas que não batem com NÓIS CORINTHIANOS e só existe um lado pra FIEL.

E qto a seleção o Dunga é um idiota e foi vergonhoso não perder nem sair mas amarelar no segundo tempo... aí sim eu defendo os argentinos e invejo e queria 5 deles no TIMÃO com certeza.

É NÓIS E QUEM NÃO FOR CORINTHIANO
VAI PRA PQP.

Claudio Yida Jr disse...

Monikita, meu patriotismo não é limitador da minha admiração pelo Maradona. Eu quero que se foda o que um argentino diz sobre o Brasil, até porque quem fez isso lá é o mesmo tipo de babaca que fala merda da Argentina por aqui. Para mim, são todos idiotas, seja indo pra Buenos Aires e achando o máximo, seja indo para Santa Catarina e sujando nossas praias.

O meu compromisso é com o futebol de verdade, e Maradona representa isso como poucos. Não torci pelo país Argentina, mas por Maradona. Ao mesmo tempo, não fiz patrulha ao Dunga e vibrei a cada gol da seleção, até porque quando entra a amarelinha em campo eu duvido que haja alguém que fique contra. Só não entendo essa postura de se mostrar brasileiro sendo contra os argentinos...

Quanto às pessoas que torceram pela Alemanha, estão no direito delas, assim como eu estou no meu direito de não concordar. Não tome o comportamento dos outros pelos meus, pois em nenhum momento eu fiquei nervoso. E também não tenho que justificar tais comportamentos, mesmo eles sendo meus amigos - e amigos eu tenho porque são meus amigos, não porque torcem pra esse ou aquele time.

Finalmente, não vejo correlação alguma com qualquer coisa que aconteça durante a Copa e o Corinthians. Trata-se de um mundo à parte, no qual mergulhamos durante um mês e vivemos como se fosse um Carnaval em doses homeopáticas.

Mônikita disse...

Mais ou menos né Claudio?

Acho que as coisas caminham de uma visão que vai de um circulo menor a um maior conforme as prioridades.

Veja ser fã do futebol argentino, como eu tb sou, está em um circulo com certeza muito menor de prioridades do que torce a favor de quem um dia antes zuou e muito o nosso pais.
Essa co-relação de agindo assim sou patriota e agindo assado não sou é no minimo meia bipolar.

Até pq estamos falando de rivalidades sulamericanas, pq se for pra seguir esse seu pensamento então hj vc é fã do santos né?

E mais ainda seguindo esse raciocinio futebolistico ng tá jogando um futebol mais redondo que os alemães FATO!

Enfim com certeza cada um torce pra quem quiser mas de preferência respeitando o outro... o que NÃO aconteceu do outro lado...aí cada ação é uma reação.

Agora têm coisas que só existem um lado e são fatais e nesse aspecto até as amizades são baseadas nessas escolhas...

Mas vc como associado de uma das nossas TOs sabe disso.

O resto é hipocresia de uma torcida que antes de torcer pro Brasil sempre foram terra nostra...

É NÓIS SEMPRE!

VAI CORINTHIANS!

Claudio Yida Jr disse...

Bom, se sua intenção é vir aqui e distorcer cada vírgula do que eu falo, então eu vou parar de responder... Não tenho que ficar justificando minhas regras de conduta, tampouco ser procurador de gente que eu nem conheço.

Mônikita disse...

Jamais ... NÓIS SOMOS CORINGÃO.
Com vc debato ideias ... na liga e na fidelidade que só quem é CORINTHIANO sabe e têm.

O resto segue o jogo...

Leandro disse...

Desculpa meter a colher no assunto depois de tanto tempo, mas como só vi o post agora, segue minha humilde opinião.
Torço e torcerei por Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile. Não é só pela vizinhança, mas pelo estilo de futebol praticado pelos sulamericanos, muito mais solto e atrevido do que os europeus ou asiáticos.
Sou Corintiano e o Timão é o único que não divide espaço com ninguém. Na Copa do Mundo, gosto quando o Brasil ganha, mas no final das contas, torço mais pelo futebol mesmo. Nas Copas, quando não é contra o Brasil, sou a favor do melhor.
Conferi na Argentina que por lá eles mais admiram do que zoam os brasileiros.