18 julho 2010

A volta, de fato


Como fazem falta o Pacaembu, a festa na favela e o Corinthians em nossos domingos! Depois de um escorregão no nordeste, voltamos para casa - que raios esse papo furado de construção de estádio - e ensacamos mais uma vez o galo mineiro. A liderança isolada, finalmente, parece ter tomado corpo e o time começa a engrenar, alheia aos equívocos do treinador. Sobre isso, comentávamos no caminho de volta do Templo Sagrado, subindo a rua Goiás: Mano Menezes SÓ errou nessa temporada, tanto nas escalações iniciais quanto nas substituições.

A desobediência tática de alguns jogadores novamente foi decisiva para que os três pontos viessem, haja vista o posicionamento do time nos lances de perigo e, principalmente, no gol do Coringão - Danilo e Bruno César avançados na mesma jogada devem ter causado faniquitos no técnico. Ainda assim, vamos fazer um esforço para tentar entender o que se passa na cabeça de Mano, avaliando seu trabalho nessa partida. A teimosia na manutenção de Iarley entre os titulares e as inexplicáveis trocas de Dentinho por William e Ralf por Jucilei (não por quem entrou, mas por quem saiu), por exemplo. Não achei relatos de nenhum motivo - contusão ou cansaço - para que Dentinho fosse sacado, assim como não concebo melhoria tática na entrada do Beckenbauer de Ébano como primeiro volante. Isso são fatos, até para que minhas palavras não denotem uma perseguição pessoal ao gaúcho.

Bobagens à parte, vamos louvar a participação de Bruno César, que mantém sua média de boas apresentações e demonstra não ter sentido o peso da Centenária camisa alvinegra. O outro César, o Júlio, também merece palmas por mais uma defesa salvadora, assim como é digno de aplausos o espírito guerreiro de São Jorge Henrique. Porém, existe a lista de coisas a fazer, e é prioridade sanar a alarmante lentidão da dupla de zaga. Falando em zaga, o recado dado à diretoria pelo Chicão ao perder o pênalti foi bem claro: enquanto não me derem a grana e um contrato novo... Portanto, corja, parem de pagar tubos a um ex-jogador que virou socialite e socializem melhor a grana com o resto do elenco.

As duas babas de quiabo nas próximas rodadas precisam ser aproveitadas como um bom treinamento para o grande clássico do dia 1º de agosto. São 6 pontos para ampliar a vantagem em relação aos concorrentes e duas vitórias obrigatórias para nos embalar diante da porcada. Que o treinador entenda dessa maneira. Que São Jorge continue nos iluminando. O Coringão voltou!

P.S.:
são lamentáveis as palavras de Andrés Sanchez sobre os estádios no Brasil. Ele faria como fizeram com o assassinato ao Wembley: demolição total. Ainda que lixos como o panetone merecessem esse fim, querer derrubar o Maracanã é de uma irresponsabilidade sem limites. Tal premissa, aliás, é o que pauta a falaciosa construção de um estádio para o Corinthians. Sanchez não respeita tradições e, portanto, não respeita a Fiel. Fora, Sanchez!

7 comentários:

Thiago disse...

claro que o dente sentiu. tirar o ralf foi uma opção.

não gosto tanto do mano, como confesso, já gostei. mas num tem nada nem próximo no mercado.

sendo assim, vamo que vamo!

Bruna F. C. disse...

O Dente saiu porque já tava sentindo a lesão na panturrilha de volta, e o Mano preferiu não arriscar. Mas até agora estou tentando entender o porque do Jucilei ficar no banco, e quando entra, substitui o Ralf, ao invés de Danilo, que não aguentava mais nem correr.

Filipe disse...

Ou William é centroavante ou é centroavante.
Não dá pra mandar o moleque, que ainda é um tanto inocente, ficar marcando na intermediária que seria o lugar do Danilo ou do Elias marcarem.
Esse posicionamento revela mais uma vez que Mano não só confunde a primeira com a segunda linha do time, como tem sérios problemas com a Alma de um time, que é justamente a primeira linha...

No mais, deixa a muriçoca seguir pra selecinha, que o Mano ainda tá em alta... hahahaha

Há tempos uma segunda feira ensolarada não era tão feliz.

VIVA O CORINTHIANS!!!

Braccini disse...

Parabéns pelo Blog, estou seguindo-o!
Futebol – Paixão e Profissão
Abraços!
Treinador Braccini

Ayrton disse...

Claudinho..........me escuta, cara!
O Mano é cagão? SIM; A nossa zaga é lenta por baixo e falha por cima?SIM.O Ralf só sabe marcar(e muito bem)?SIM
Então ele tá certo em reforçar a defesa, ainda mais com goleiro tentando se firmar. Não seja Burro e turrão.O Jucilei já jogou, e muito bem, de 1º volante. Qual o Problema? Deixa de ser chato, cara. Quando você raciocina a gente gosta, quando você faz "campanha" a gente não gosta.

Claudio Yida Jr disse...

O que eu digo sobre o Dentinho é baseado nas palavras do próprio em seu perfil no Twitter. No mais, foram 40 dias para se recuperar e ele ainda tem que ser poupado? Perdão, mas isso não cola...

Ao Ayrton: sua "fina ironia" e excessiva intimidade não são nem justificadas nem bem aceitas por aqui, ainda mais quando camuflada sob o anonimato. Vá pautar o blogue de outra pessoa, não o meu, ou então faça um só para esse seu papinho bambi. Se sou burro e chato e se isso te incomoda, vaza.

Aliás, sou tão burro que cobro uma vitória em pleno Pacaembu - e todas as substituições foram feitas quando o time goleava por 0 a 0. Cada uma...

Matheus Antunes disse...

E pelo que parece, Claudio, temos que nos coçar pra arrumar um novo treineiro aí, porque o Mano vai pra CBF...Sinto cheiro de Luxa no ar...