16 dezembro 2010

Quanto riso, ó, quanta alegria!


No dia 16 de dezembro de 1990, a Nação Alvinegra fazia uma das maiores festas de sua centenária história. Levantávamos, pela primeira vez, a taça de Campeão Brasileiro, dando uma noção mais concreta àquilo que queria dizer Toquinho em "ser corinthiano é ser também um pouco mais brasileiro".

A campanha toda, e principalmente a fase eliminatória, foi um Deus-nos-acuda jamais visto. Passamos pelos adversários na marra, contando com a raça de um elenco de trabalhadores e um gênio, além da força da Fiel Torcida. Força tão memorável, aliás, que no jogo contra o atlético/mg - diz a lenda - havia tanta gente na Praça Charles Miller quanto dentro do Pacaembu. E naquela época, 60 mil no Templo Sagrado cabia fácil.

Obrigado a todos os guerreiros que deram essa alegria ao Time do Povo! Obrigado especial aos meus ídolos Neto, Ronaldo, Tupãnzinho, Wilson Mano e Márcio. Vocês não têm a mínima noção do que significam para cada corinthiano espalhado por esse mundo. Obrigado, São Jorge!

VIVA O CORINTHIANS!


4 comentários:

Filipe disse...

CORINTHIANS!!!

PARABÉNS FAMÍLIA CORINTHIANA!!!

mano du disse...

Naquele 16 dedezembro de 1990,com 16 anos,sai de casa as 07:00 da manhã e só cheguei as 14:00 da segundona, chapado e muito feliz.Meu pai fico loco comigo(vinte anos atras era diferente).Inesquecivel,muito loco,muito CORINTHIANS!!!

Matheus Antunes disse...

Eu tinha 14 anos. Depois do Coringão se classificar em 8º (por causa de uma combinação de resultados que envolvia a Lusa, se não me engano), enfrentou os melhores colocados na classificação geral, virou os dois jogos no Pacaembu e empatou em 0 x 0 na volta. Na final, o eterno freguês, com grife e tudo. 2 vitórias por 1 X 0 e 90% do estádio tomado. Estive no do gol do Tupã aos 8 do 2º tempo, e achei que a arquibancada ia cair na hora do gol.
Foi um dos episódios mais corinthianamente corinthianos que já existiram, um dos fundamentos básicos do meu corinthianismo. Nem pela conquista, consequência natural da epopeia. Mas por ter vivido a alma do Corinthians em sua mais pura forma, em todos os sentidos. Jamais haverá palavras pra explicar o que foi aquilo.
Parabéns aos corinthianos e obrigado, meu amado Coringão!

Marcus Sousa disse...

Que saudades, minha infância, minha atual esposa de sempre, na época namoradinha, meus primos, tios e pai corinthianos da gema..Saudades do Tupã e das bandeiras no Morumbi...meu avatr aqui e em outros lugares sempre é será do Tupã... mito