06 dezembro 2010

Balanço da arquibancada


Apesar da participação do
Corinthians no modorrento campeonato de pontos corridos ter se encerrado de maneira condizente com essa ridícula fórmula de disputa, 2010 foi quando faturamos o grande título do dia 1º de setembro, com o povo celebrando 100 anos da obra cujos alicerces foram erguidos pelos cinco operários do Bom Retiro. Nessa renovação astral, tivemos também algumas lições necessárias para o começo da nova era. São Jorge escreveu suas advertências por linhas tortas, pois o Santo Guerreiro jamais ajuda vagabundos, como costuma alertar o Filipe.

A
Fiel Torcida, entre erros e acertos, lotou as arquibancadas dentro e fora de casa, fazendo sua parte e vestindo sempre uma única camisa. Elevamos, porque é de nosso feitio e nossa obrigação, a instituição Corinthians. Celebramos o Centenário de uma utopia popular. Jamais botamos em xeque o imenso e valoroso amor que temos pelo clube. Vimos que o ódio do resto do mundo contra nós atinge níveis que vão além da atmosfera, o que só enaltece o gigante Coringão. No saldo, permanecemos o norte alheio.

Restringindo a análise ao time, o caça às bruxas que não foi feito (não sei por que) em maio deve acontecer agora. Vagabundos que há algum tempo vêm sendo encostos no
Parque São Jorge precisam ser sumariamente eliminados, em todas as seções. Esses merdas são como erva daninha a contaminar aqueles que têm um pouco de decência no devastado mundo do futebol. Além disso, a pífia apresentação dos jogadores na última rodada eu dedico aos hipócritas das palminhas que adoram celebrar a incompetência e a falta de sangue nas veias. Vale o recado: desapareçam em 2011. Se depender de mim, qualquer oportunidade de agressão não será desperdiçada.

Noves fora, ao término da partida de ontem fiz minha parte ao calar rojões, gritinhos histéricos e chafurdos esquizofrênicos da vizinhança - saímos na rua eu, Janeiro e mais uns três moleques.
O grito de "Corinthians!" prevaleceu porque é aquele que tem alma e certeza de que o amor pelo alvinegro independe de resultados na tabela. A raiva do corinthiano preserva nossos símbolo, cores e bandeira, ao mesmo tempo em que é canalizada a quem merece: canalhas da diretoria, jogadores sem-vergonha e técnicos cuzões. Ainda assim, entre os grandes do Estado, o Corinthians obteve o melhor desempenho e saiu invicto dos clássicos.

Para quem acredita que a artilharia pesada contra o
corinthianismo irá diminuir na próxima temporada, tire o cavalo da chuva. Diante de mais uma tentativa frustrada de nos diminuir, nosso espírito deve estar sempre armado. A luta contra "a torcida que tem um time", energia vital dos carniceiros, não cessa jamais. Lealdade, humildade, procedimento. Corinthians acima de tudo. Aproveitemos o recesso para renovar as energias porque em janeiro começam os campeonatos de verdade.

PELO CORINTHIANS, COM MUITO AMOR, ATÉ O FIM!


Atualização: eu vivo postando esse vídeo com o líder Roberto Daga, discursando à Fiel num momento histórico - pra mim a última mobilização política dessa torcida. Corinthianismo puro.



5 comentários:

Filipe disse...

Meu irmão,
Preciso e contundente.

FORA, cambada de alegre de merda!
FORA, planejumento de filho da puta!
FORA DO NOSSO CORINTHIANS, anticorintianada de merda!

Onde eu estava ontem, só tinha um bando de esquizofrênico infeliz, também. Mas é isso; os gritos de CORINTHIANS faz com que essa gentalha sem Alma se recolha. Pois quem não tem Alma (e cada vez mais estamos convencidos de que só o Corinthiano tem Alma) não entende esse Amor, nem nunca vai entender.

No mais, o tal do campeão, que nem sequer está na boca do Povo (quem está na boca do Povo não preciso dizer, não é?), esse mesmo que saiu da terceira divisão e não cumpriu a segunda, tinha um título e agora já quer ter três, enfim, o derrotamos nas duas vezes, o que prova que se fosse MATA-MATA, o Corinthians venceria.

VIVA O CORINTHIANS NOSSO DE CADA DIA!!!

Wayne Alf disse...

A mediocridade existencial dos adversários é tamanha que sua felicidade é muito maior quando perdemos do que quando eles ganham.

Ademais, temos certos inimigos cuja história se dá através da constante construção de mentiras e corrupção. Vergonhoso dar ouvidos para a turma que veste rosa. Devem ser reduzidos à sua verdadeira insignificância existencial.
AQUI É CORINTHIANS!!

evao do caminhao disse...

medo do "mau agouro da louça chorando" do mamãe do japonês...

não sei vc, mas eu vou pensar melhor no assunto em dias decisivos!

mano du disse...

Craudio,mandou bem.Ontem terminado o jogo,desliguei a tv,sai na minha varanda e o meu grito VAI CORINTHIANS ecoou sobre meu bairro.A cambada morre de inveja cara,somos maiores.Não tem perda de titulo que diminua a nossa grandeza.De resto,mudanças nesse elenco,a não dependencia do ronaldo,fora tite cuzão,fora sousa e mais um monte que ta lá ganhando grana as nossas custas!Um abraço a todos.CORINTHIANISMO,ESSA È A RAZÃO!

Rodrigo Salgado disse...

Fala mano!

Só sei dizer que perdemos pontos para nós mesmos, pois em muitos jogos, faltou jogarem como CORINTHIANS!

E a Imprensa ANTI DE MERDA, ao invés de dizer sobre a linda festa da Torcida em Goiania (apesar que tiveram os da palminhas tb)prefere ficar falando que este ano não ganhamos nenhum titulo no futebol. Mas não realizam que conjugamos o verbo SER e não o TER.
Alias, a única coisa que este time não fez neste jogo foi isso, não conjugou o verbo SER e nem o verbo TER, pois não tiveram vergonha na cara!
Abraços