05 maio 2008

Há uma coisa chamada tradição


Chutar cachorro morto é coisa fácil. Desde o dia 2 de dezembro de 2007, os corinthianos vêm sofrendo dentro e fora das arquibancadas. Dentro, com um time que ainda é limitadíssimo e não faz por merecer o que veste. Fora, porque há uma agenda destrutiva contra a entidade grandiosa que é o Sport Club Corinthians Paulista. E nós, por tudo que nos cerca, não conseguíamos responder com aquilo que nos caracteriza.

Primeiro porque há tempos não tínhamos uma alegria como essa. Há uma boa quantidade de anos o Corinthians não era Corinthians dentro e fora de campo. Os 51 mil torcedores e os jogadores atuaram numa sintonia histórica e heróica. E a merda verde do Planalto tremeu. Tremeu diante daquilo que faz a diferença no futebol - e que pôde ser visto nos estaduais - de ontem e hoje: a tradição.

Os dirigentes goianos bem que tentaram avacalhar, diminuir e até pisotear em cima do Todo-Poderoso. Porém, mesmo tendo uma vitória de 3 a 1 a favor, isso não foi suficiente para passar por cima da nossa história e de nossas glórias. Corinthians é mito, é paixão, é alegria do povo, como disse Osmar Santos em sua narração do gol do Basílio em 77.

Como, então, contrariar a alegria do povo? Como não levar em conta que, nas horas mais difíceis, o Corinthians volta a ser Corinthians? A se lamentar, apenas a falta dessa dedicação no 2 de dezembro já citado e nos jogos do Paulistão deste ano.

Independentemente do que aconteça contra a mentira azul do ABC - devemos passar porque é obrigação -, é hora da Fiel fazer a festa. Precisamos aproveitar esse momento para tentar ressucitar o corinthianismo, que é caracterizado pela luta, raça e cobrança, mas também pelo grito de gol, pelo sorriso no rosto de um povo sofrido.

Salve São Jorge, salve nosso manto (que volte a ter o símbolo bordado, como disse o Filipe) e salve a Nação Corinthiana. Em momentos como o da última quarta-feira é que vemos do que é feito o futebol.


3 comentários:

Filipe disse...

Que hoje aconteça como quarta passada.
A disposição da Fiel inspirando o Timão.
O Timão com a Força do Guerreiro.
Hoje é GUERRA.
GUERRA!!!

Resolvi continuar esse comentário no post que vou começar a escrever agora.

Já arrumou ingresso?

Abraço.

ClaudioYidaJr disse...

Ingresso na mão, mas é vermelha. Vou tentar trocar na hora...

Filipe disse...

E amanhã, Caríssimo?

Vamos encher a cara antes de voltar à nossa Casa?