21 novembro 2008

Pela rede


Feriadão e só o otário aqui trabalhando - ou melhor, fingindo -, só me resta ficar lendo na internet e acompanhando uns vídeos no Youtube. Escolhi alguns temas para debate:

- A aprovação na Câmara da reserva de 50% das vagas para alunos de escola públicas para negros nas Universidades Federais vai render muita bobagem escrita por aí. Vão alegar que estão nivelando por baixo (preconceito), que as cotas são um real preconceito (não são), que os alunos das cotas não teriam condições de acompanhar o curso (mentira, porque nos últimos anos foram feitos levantamentos que provaram exatamente o contrário) e que a miscigenação típica do Brasil não pode permitir segregações (hipocrisia, porque o racismo ainda é fortíssimo por aqui, haja vista os discursinhos contra a criação do Dia da Consciência Negra, numa inveja de brancos terrível). Exemplo dessas aberrações? Leiam o artigo de Demétrio Magnoli no lixo dos Mesquita...

- "Em crise, o Corinthians pretende se desfazer de seu principal atleta, o atacante Dentinho, mas não sabe se terá recursos para contratar nomes de ponta". Essa frase está no site da Falha, e foi escrita pelo arruda e pelo galdieri. Crise? Onde, seus abutres? O time sobe com seis rodadas de antecedência, é campeão com quatro, e há crise? Só se for em vossas cabecinhas ocas. Depois eu sou paranóico...

- Teve nenhuma repercussão a declaração do secretário da educação Alexandre Schneider (hail), divulgada pelo vereador João Antônio e feita numa audiência pública da Comissão de Finanças da Câmara Municipal. Segundo ele, construir CEUs "não será prioridade desta administração". Ahn? Também relacionado com isso está a informação de que São Paulo é a capital mais endividada do país. Onde estão os compromissos de campanha? Onde está a austeridade mostrada na propaganda bonita da TV? Sorria, meu bem.

- Joguei alguma no ventilador no blogue do Luís Nassif na última terça, por conta da matéria sobre a indignação dos ilustres sócios do Clube Paulistano com um show do Zeca Pagodinho. Os reaças ficaram bravos e andam me detonando por lá. Quem quiser, pode acompanhar o caso e, se possível, dar seus pitacos.

- O Pedro Alexandre Sanchez conta uma polêmica participação do Nelson Sargento em um desses programas de "incentivo cultural" empresariais - no caso bancado pela Natura -, nos quais os mecenas só colocam grana pensando nas isenções fiscais (ou seria uma bela lavanderia?). Pois bem, vale dar uma lida no post do Pedro e ver ainda um comentário que conta como se dá tal apoio, que cobra do artista uma contrapartida bastante imoral. Pessoalmente, eu ainda não acredito que o Nelson tenha embarcado nessa, ou ao menos tenha se dignado a fazer o que fez.

- Acharam-me e eu os achei em retribuição o pessoal do blogue Baixa Cultura. Os caras promovem um interessantíssimo debate sobre as questões dos direitos autorais, criminalização da troca de arquivos na rede e outras cositas más. Deram, inclusive, repercussão para os casos de censura que a gente andou sofrendo por aqui (foram os únicos, aliás, fora de nossa rede blogueira). Vale conferir o endereço, com link ali do lado.

4 comentários:

Fernando Cesarotti disse...

Otário aqui também, pô. Somos dois.

Filipe disse...

Três.


E essa do Dente... além de dizerem merda, potencializam-na com mentira. Abutres malditos!

Vou agora no blog do narizinho ver o que as senhorinhas andam fofocando...

ClaudioYidaJr disse...

E eu me pergunto: porque antigamente o mundo girava e as empresas emendavam demais os feriados?

Ah, essa gana por produtividade...

evao do caminhao disse...

pelo jeito muita gente ficou, tive acesso record no blog

kkkkkkkkkk