16 dezembro 2009

O piso no fundo do poço


Há alguns meses, falávamos sobre o fim da obrigatoriedade do diploma para o exercício do jornalismo, uma iniciativa dos barões da mídia que traria muitos prejuízos aos profissionais de comunicação. Entre esses pontos negativos, apontamos como um dos piores o arrocho salarial que a classe iria sofrer, e não demorou muito para que tal constatação saísse do achismo para ser comprovado. Veja aqui duas oportunidades de emprego que eu achei por aí:

- Assessor de imprensa (RJ):
* Contratação CLT
* Remuneração: R$ 1.300,00
* Benefícios: Vale Transporte + Vale Refeição
* Local: Tijuca/RJ

- Assessor de comunicação (BH):
* Horário: 8:00 ás 18:00 ou 9:00 ás 19:00.
* Salário: de 1.200,00 A 1.500,00 + VR + VT + assistência médica e odontológica(depois do 3o. mês)

Belos salários e benefícios, ahn? Entendem por que eu defendo tanto o diploma?

3 comentários:

comfelelimao disse...

Lamentável. Nem o 1nhO e sua "carteirinha encantada da ACEESP" pegaria estes trampos. Ser motoboy dá mais dinheiro. Ser cachorrinho, então, nem se fala.

No 2º anúncio, se considerarmos que a empresa concede 1 hora de almoço, a jornada extrapola as 44h. semanais, se o trampo for de 2ª a 6ª.

Filipe disse...

E o acento?? Coisa de Ás no comunicar.

Odil disse...

Pois é, Claudião, que beleza de propostas... Pior é saber que o mercado de comunicação está tão ruim que há muito jornalista (de verdade) querendo um trampinho desses até arrumar coisa melhor -eu que o diga, pois fiquei 6 meses desempregado nesse ano e mais 4 ganhando um salário no naipe desses dos anúncios... E ninguém reclama, ninguém faz nada, tá tudo bem...