01 dezembro 2009

Um comentário


Circula pela rede blogueira um texto da Leonor Macedo, mão cheia de primeira que sempre manda palavras belíssimas sobre o Corinthians. O troço está sendo republicado a torto e a direito e o meu mano Filipe, do AnarCorinthians, adicionou ao manifesto uma importantíssima introdução.

Apesar de reconhecer a importância do que foi escrito - ela exalta o corinthianismo -, discordo de alguns pontos e registrei um comentário lá no blogue do Filipe, reproduzido aqui também. Segue:

"Mano, a única ressalva que eu faço é a ocasião em que essas manifestações acontecem. Meia dúzia de gente vem criticando os atos tão anticorinthianos da diretoria há tempos. A grande maioria, porém, ignorou tampão e sua diretoria fazendo e falando merda - e há indícios de que ele cortejará a puta ano que vem -, técnico jogando a toalha faltando metade do campeonato para ser disputado e jogador vagabundo entrando em campo de chinelo. O roxo é aceito. Ingresso a R$500 é tolerado.

Antes que tirem conclusões equivocadas, ressalto que as palavras brilhantes da Leonor são certeiras, assim como outros textos que ela já fez para exaltar o corinthianismo. No entanto, seria importantíssimo que todo mundo fizesse essas indagações e contestações diariamente, porque a indignação com o anticorinthianismo tem de ser constante. A pauta já estava aí há muito tempo, mas a impressão é a de que a gente só se manifesta para responder aos ataques dos abutres, e guerra nenhuma se ganha na defensiva.

A partir daí, aprofundemo-nos no raciocínio, que para mim é o foco central do debate. Qual a razão desse comportamento do time e da diretoria? Por que havia tantos "torcedores comuns" aplaudindo a atitude do comedor de acarajé? Por que, mais uma vez, usam o Corinthians para colocar em xeque a lisura de um campeonato? A resposta está na morte do futebol alicerçado na paixão - ou na irracionalidade e na ignorância, como bem lembrou a Leonor. São esses pontos corridos e essa higienização moral, social, política e econômica que abrem espaço para tanta influência de fatores extracampo. Particularmente, o Corinthians ainda é o pilar mais forte do futebol na essência.

Finalizo afirmando que, enquanto somos fortes como Corinthianos, não somos unidos o suficiente para disseminar o corinthianismo. Nos acomodamos com a tal "mística" da Fiel, mas essa tática só nos prejudica quando estamos sobre um terreno em que o amor incondicional pelo clube é tratado como desvio de comportamento inaceitável. Temos, por exemplo, de suportar um juquinha ou um imbecilzInho como porta-vozes de uma torcida da qual eles nem fazem parte, alimentando a indiferença dos futuros corinthianos com relação aos rumos do seu próprio time. E aí corremos o risco de ver alguém com o comprometimento da Leonor tendo suas palavras utilizadas de maneira indevida, servindo a interesses de gente tão suja quanto o texto quer combater."

Aproveito, ainda, para perguntar novamente: CORINTHIANO, VOCÊ JÁ SE ARMOU PARA O ANO DO CENTENÁRIO?

2 comentários:

Bruno Ferraz (sOUL) disse...

O que você escreve aí é o ponto central mesmo, a tempos todos nós tecemos criticas, comentamos, e argumentamos sobre esse tipo de comportamento, por parte da Diretoria, do Elenco e de parte da torcida.

Já havíamos falado do fato de o Corinthians perdendo um jogo e neguinho lá tietanto Ronaldinho, eu já havia comentado também que o tampão tem formulas de ludibriar grande parte da torcida Corinthiana, primeiro trouxe Ronaldo, assim abafando qualquer pressão no 1º semestre deste ano, Depois que vencemos os 2 campeonatos ele simplesmente sentiu-se no direito e fazer essa pouca vergonha aí no segundo semestre, e protestos foram mínimos, com justificativa de que nós já vencemos é os outros que tem de correr atrás ora, pensamento pequeno, safado. Agora essa da renda do jogo para as Organizadas que desfilam no Carnaval é mais uma arma de que eles dispõe porque como cobrará de quem lhe provem o pão? Como? E por final eles trarão aí o Roberto Carlos, Tcheco, Iarley, Ralph, deve chegar mais nego com certo "nome" daí ele voltará a mandar jogos no privadão, justificando que precisa de $ para manter o esquadrão, se por ventura o Corinthians sair vitorioso da Libertadores da América, não temos nem idéia do que eles farão no segundo semestre de 2010, sem sofrer criticas, se nego aí se contenta só com Ronaldinho e Copa do Brasil, imagina vencendo a Libertadores, daí fodeu, o cara vai virar uma espécie de DEUS, eu não duvido nada.

Abraço Irmão!
é nóis!

Daniel Damásio disse...

Vestido e armado com as armas de Jorge! Acaba logo, brasileirinho! Libertadores, aprumar!

VAI CORINTHIANS!!!