20 janeiro 2010

Hora da Patrulha


Sempre que escrevemos esta
Hora da Patrulha, as formas de atuação recorrentes de quem não concorda com as denúncias relacionadas ao desgoverno demo-tucano em SP são o recalque e o ataque infundado ao governo Lula. Geralmente, o troço é feito com desrespeito e não visa o debate, já que em 99% dos casos a réplica é baseada em mentiras ou afirmações sem nenhuma prova.

Assim, este post, a primeira Patrulha desse 2010 eleitoral, é dedicado ao pessoal que irá se esbaldar com termos como "comunista", "petralha", "lullista", "admirador do presidente analfabeto" e outros preconceitos muito bem entendíveis depois do tijolo na vidraça de um dos porta-vozes da classe média arrogante: o vídeo de Boris Casoy, jornalista e ícone do grupo terrorista CCC.

Para homenagear e estimular ainda mais a participação desses nobres defensores da família, da propriedade e dos bons modos, resolvemos listar algumas realizações do mandato Serra/Kassab dos últimos meses. Quem sabe isso não melhora o nível argumentativo?

Comecemos com a parte orçamentária. Na prefeitura, o generalzinho expôs todos os funcionários públicos divulgando seus ganhos num tal Portal da Transparência que não é tão transparente assim. Prova disso são alguns valores divulgados por lá, que incluem indenizações ou correções salariais acumuladas em anos de serviço, mas que correspondem a um valor líquido bem menor depois dos devidos descontos. Para demonstrar ainda mais preocupação com os cofres do município, nosso Hitlerzinho de estimação resolveu meter a mão no bolso do paulistano aumentando IPTU e as passagens de ônibus, além de impulsionar a indústria de multas. Certo dia, minha irmã foi ameaçada por estacionar o carro numa "área indefinida" - se alguém me explicar do que se trata eu agradeço.

Serra, para não ficar atrás, reajustou o Metrô e os trens. Mas sua aposta para o superávit nas contas do governo estadual são os pedágios. Por meio das privatizações, o notívago político vendeu todas as estradas e limitou o direito de ir e vir de todos os paulistas com as praças de cobrança que enchem a burra das concessionárias de grana. Deixo aqui dois exemplos do assalto: um é a ilhada Campinas; outro é um mosaico com os comprovantes da minha viagem a Ribeirão Preto no último fim de semana, cuja soma chega a
R$83,10. Não podemos esquecer que os pedágios também solucionam o problema do trânsito, retendo os congestionamentos nas rodovias.

Passemos à habitação. Preocupados com a péssima qualidade das moradias de quem está nas favelas, Serra e Kassab não dormem. Em plena madrugada, incêndios para lá de suspeitos ocorrem toda semana e transformam em cinzas o pouco que esse povo sofrido conseguiu construir. Rápido e eficiente - tal qual prega o Choque de Gestão -, somem as favelas e a miséria e entram as empreiteiras e a especulação imobiliária.

A educação é outro ponto forte. O CEU Jaguaré, assim como tantos outros, tinha promessa de inauguração para o primeiro trimestre de 2009. Porém, só ficou pronto (e nas coxas) no fim de novembro do mesmo ano. Já na rede estadual, Serra dá braçadas largas e amplas. A qualidade do ensino durante sua gestão é tão elevada que o governo fecha escolas.

Nada supera, no entanto, a superação de um histórico problema: a seca no sertão paulista. Com planos muito bem estruturados e uma série de medidas emergenciais aplicadas com rapidez, cidades da Região Metropolitana têm fartura de água, assim como alguns bairros da periferia da capital, alagados há mais de um mês e sem nenhuma previsão de novo período de estiagem. A água potável abunda e deu até para construir um parque aquático para as crianças brincarem nesse calorento verão.

Por fim, tratemos da parte social, área fortemente relacionada à erradicação da seca em nossa caatinga. A parceria entre as administrações municipal e estadual matou 50 pessoas em 50 dias, numa eficaz política de controle populacional. Ainda fazem parte dos planos de inclusão social o fim do Plano de Aceleramento do Crescimento (PAC) - não dá para ficar gastando dinheiro com os mais pobres - e os intensos debate sobre liberdade de expressão, tão combatido por esses comunistas que elaboraram o novo PNDH.

Sorria, São Paulo.

8 comentários:

Corinthiano disse...

Claudio, Feliz 2010!

Detalhe: Fui para BA em dezembro via Fernão/BR116/101, gastei cerca de R$10.00 com pedágios num percurso de 1.600km! Ah sim, tem o problema das estradas segunda a propaganda tucana (que vende até a mãe por trocados)as estradas são ruins - MENTIRA!

Abraços

Clayton

Claudio Yida Jr disse...

Salve, Clayton! Além disso, eu passei por um trecho de uma estrada PRIVATIZADA e que não tinha a menor condição. Mas pedágio ela cobrava.

Abraço!

comfelelimao disse...

Tirando a parte da "indústria das multas" (o que ocorre por parte dos motoristas de SP é uma indústria de infrações), no resto você foi até bonzinho com o Aquassab e o Zé Pedágio.

Claudio Yida Jr disse...

Sobre as enchentes da Zona Leste, mais uma prova do descaso demo-tucano:

http://saopauloabandonada.com.br/esquecimento-ou-desperdicio-obra-parada-em-sao-miguel-paulista/

Filipe disse...

Os filhadasputas pensam igual o canalha do casoy. Por isso, quando caiu o ponto de ônibus na Paineira, sobre a cabeça de um senhor de 50 anos que estava indo trabalhar, o nuncaçabe disse que ele era "apenas um incauto".

É. De fato é preciso muita cautela para viver sob o "comando" desses filhasdasputa.

Filipe disse...

Ah, a próposito; o cara morreu.

O incauto. Morreu.

Portanto, cautela.

Sorria, paulicéia desvairada que deveria usar o voto para limpar o cu, ao invés de dar oportunidade a oportunistas de merda.

Filipe disse...

Ah, dessa você vai gostar.

Trecho da reportagem do estragão:

"Demissões acima da expectativa no fim do ano frustraram a expectativa do governo de terminar 2009 com a criação de 1 milhão de empregos com carteira assinada. Em vez disso, foram abertos 995.110 postos, o pior desempenho desde 2003 ? primeiro ano da gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva"

Não esmiuçarei coisa alguma. Apenas constato que o mesmo modus operandi está na página de esportes. O Corinthians foi "discreto" na vitória, mas o puteiro praticamente salvou a noite "arrancando" um empate.

Mas já que perguntar não ofende, quantos empregos por ano o boca de çuvaco "criou"?

Claudio Yida Jr disse...

O mesmo modus operandi dessa canalha, mano. O mesmo.

Filhos da puta.

E o generalzinho me solta essas:

"O problema dos alagamentos desta noite foi o crescimento desordenado da cidade, que impermeabilizou o solo" (G1)

a população deve "ficar tranquila", porque "não houve falhas" (Uol)

É mole?