05 janeiro 2010

Sem afobação, um dos mais fortes elencos


Ando vendo por aí muita desconfiança relacionada ao elenco que vai defender o Corinthians em nosso Centenário. O mais badalado reforço, inclusive, causa certo pavor em muitos e até mesmo neste que vos escreve. Porém, é o que temos e devemos apoiar como sempre.

Vale lembrar, no entanto, que o grupo de jogadores para a Libertadores deste ano talvez seja o mais forte e equilibrado de todos os tempos. Vejamos o histórico de participações alvinegras no torneio e as equipes-base e alguns outros nomes do elenco.

- 1977*: Tobias, Zé Maria, Moisés, Ademir, Wladimir; Ruço, Basílio, Luciano, Vaguinho, Geraldão e Romeu
* Time do Campeonato Paulista de 77. Não encontrei referências sobre o elenco na Libertadores daquele ano, e possivelmente a zaga pode ter Zé Eduardo e o meio-campo pode contar com Givanildo.

- 1991: Ronaldo, Giba, Marcelo, Wilson Mano, Guinei, Jairo; Márcio, Ezequiel, Neto, Tupãzinho, Edson Pezinho, Fabinho, Paulo Sérgio, Viola, Mauro e Mirandinha.

- 1996: Ronaldo, André Santos, Henrique, Célio Silva, Silvinho; Bernardo, Zé Elias, Marcelinho Paulista, Marcelinho, Tupãzinho, Robson, Leonardo e Edmundo.

- 1999: Nei (Maurício), Indio, Cris, Gamarra, Batata, Silvinho; Vampeta, Rincon, Marcio Costa, Edu, Marcelinho, Ricardinho, Dinei, Fernando Baiano, Edilson e Mirandinha.

- 2000: Dida, Índio, Fabio Luciano, Batata, João Carlos, Kléber; Vampeta, Gilmar, Marcio Costa, Marcos Senna, Marcelinho, Ricardinho, Luizão, Edílson, Ewerton e Gil.

- 2003: Doni, Rogério, Fábio Luciano, Anderson, Ludueña e Roger; Fabrício, Pingo, Fabinho, Jorge Wagner, Leandro, Renato, Leandro Amaral, Liedson e Gil.

- 2006: Silvio Luiz, Coelho, Betão, Marcus Vinícius e Rubens Júnior; Xavier, Marcelo Mattos, Ricardinho, Carlos Alberto, Nilmar e Tevez.

Dito isso, vamos comparar com aquilo que teremos à disposição no Centenário: Felipe, Alessandro, Balbuena, William, Chicão, Paulo André, Diego, Renato, Escudero e Roberto Carlos; Edu, Jucilei, Marcelo Mattos, Ralf, Elias, Defederico, Morais, Boquita, Edno, Danilo, Tcheco, Souza, Bill, Jorge Henrique, Dentinho, Iarlei e Ronaldo.

Percebe-se um equilíbrio interessante no elenco atual, com peças importantes em todos os setores (menos no gol). Se em 77 tínhamos uma grande zaga, o elenco dependia muito das subidas de Vaguinho e da inspiração de Luciano e Romeu para abrir jogadas. Em 90, assim como na conquista do Brasileirão, a dependência de Neto era total, e destaca-se apenas Ronaldo no gol e a guerreira dupla de volantes. Em 96, mesmo com Edmundo, faltou força de grupo e, apesar do certo balanceamento de forças no papel, dentro de campo o time era muito capenga. Em 99 e 2000, é nítida a disparidade entre a qualidade do meio de campo para frente e a defesa. Ainda que tivéssemos Gamarra no primeiro e Dida no segundo caso, o restante do sistema defensivo era frágil, até por uma característica natural do restante do time. Ainda em 2000, acredito num certo relaxamento por conta da conquista do Mundial de Clubes. Já 2003 e 2006 foram duas tragédias, começando do banco de reservas - não havia técnico - e passando pela zaga e meio campo. Nas duas oportunidades, o que segurou foi o ataque.

Alerto que este blogue não foi tomado por um surto de otimismo que me é tão pouco característico. Isso tudo é para mostrar que, ao contrário do que dizem os abutres, o Corinthians se preparou como nunca e tem um belíssimo elenco que, se jogar bola e não ficar com a palhaçada do último Campeonato Brasileiro, pode dar muitas alegrias à Fiel, não só na Libertadores. Portanto, o essencial é nos focarmos naquilo que nos diz respeito. Esqueçam esses anticorinthianos de merda e se banhem de CORINTHIANISMO.

A guerra começou. Armas em punho.

5 comentários:

Fabricio_LHP disse...

Cláudio, na Libertadores de 2000 já não contavamos mais com o Rincón, que logo após o Mundial já havia ido para o time da baixada.

Parabéns pelo blogue...Sempre leio

Claudio Yida Jr disse...

Bem lembrado, ele saiu logo depois da final.

Luana Rocha disse...

Bom lembrar também que esse ano os rivais andam cornetando cornetando,mas nosso time tem um elenco muito melhor que o deles.
Se as contratações que fizemos tivessem sido feitas pelo São Paulo a imprensa com certeza faria outro discurso como:"time para ser campeão",ou "time com experiência em libertadores" e se nós tivessemos feito as contratações do São Paulo falariam"Corinthians mais uma vez afundará na Libertadores com time fraco" é assim.Imprensa anti-corinthiana e tendeciosa

Filipe disse...

O discurso da abutraiada é repetir "obsessão" e "obrigação". Para completar, me chega um rapaz que se diz "mister Libertadores". Fora isso, com seriedade, vontade, luta e RAÇA, chegaremos longe e alegrias virão para completar a Santíssima Alegria que é completar um século de História.
Isso porque é o Clube dos Carroceiros, que não deveria ter durado mais que um inverno (chupa, anticorintianada de merda, e continue chupando porque essa Religião passa de um milênio, se a humanidade não acabar antes...)

"Ser Corinthiano é decidir que todo ano a gente vai sofrer

Se enrolar no pano da bandeira e reclamar se o Time não vencer

Mas de repente o ano é Santo e a gente tá no céu

O Time é forte, a sorte é grande e o Axé tá com a Fiel

Vôa suave o Gavião

O Axé tá com a Fiel, bate na trave o Coração

Ser Corinthiano é mergulhar no oceano da ilusão que afoga

Não importa o plano do destino

Cada jogo é o Coração que joga

Bate na trave a ilusão da gente, vai que vai

Chuta de novo que o Coração entra e o grito sai:

É O GOL, CORINTIÁ
É O GOL, CORINTIMÃO"


Repare que Gil usa "sofrer", "reclamar", "Axé", "ilusão", como um poeta que busca entender a coisa poetizada. Não é por acaso. Tudo isso tem a ver com ALMA, que é o que sobra ao Corinthianismo.
É uma boa canção para espantar maus espíritos...

VAI CORINTHIANS!!!

Álvaro disse...

Sem dúvida é um elenco de time de botão! Você tem peças para todas as posições.

Mas...

Temo que esse será nosso pior ano na relação com a “mídia”.
JK solta post rancoroso dizendo que M7 como embaixador de centenário é erro e blá, blá, blá. O que faz a mídia? Bombardeia o timão, esquecendo que M7 está em 9 de 10 seleções escolhidas pelos corinthianos.

O pior foi JK insinuar que a Comenbol quer timão campeão! Essa estupidez a mídia não repercutiu, afinal ninguém quer ter problemas com o Banco Santander-Libertadores...

E tem muita gasolina ainda:
Não se esqueçam que Tcheco acusou a diretoria bambi de falsificação de assinatura...

Uma pena que nós não temos ainda articulação para fazer o que rivales fizeram no pq antártica: “Ei, imprensa. Vtnc!”