07 maio 2010

Por um Corinthians novamente do Povo


Na noite de quarta, enquanto aquelas palmas cínicas soavam como brocas de furadeira entrando nos meus ouvidos, o baque foi grande. Percebi mais claramente como se enfraqueceu um dos elementos essenciais construído pelo Corinthians ao longo desses quase 100 anos de existência. As palmas, na verdade, foram o retrato de quem estava lá. E quem estava lá, no final das contas, bateu palmas porque é tão descompromissado com nossa história quanto os que estavam em campo vestindo nosso manto. O Corinthians de hoje - e também de algum tempo - já não quer mais ser o time do povo.

Nosso diferencial sempre foi o prazer que o Timão dava ao banguelo, ao bixiguento, ao flagelado. Criou-se a aproximação espiritual com o mais humilde e, capitalizando a força dessa gente que luta dia após dia para juntar um trocado do arroz com feijão, forjamos uma identidade que nos fortaleceu para vencermos as maiores dificuldades, às vezes com feridas, mas sobrevivendo sempre de cabeça erguida. Sei que não sou o povo que a acepção do termo sugere, tampouco a maioria esmagadora daqueles que por aqui passam ou até uma suposta diretoria decente que venha ocupar as salas ar-condicionadas do Parque São Jorge. Porém, não é preciso ser parte de algo para adotá-lo e defendê-lo. Também era nosso feitio, assim como do povo, nos pautar pela paixão. Isso pressupõe irracionalidade e impetuosidade, qualidades que aquelas palmas ensurdecedoras não sintetizam. Dane-se se tal comportamento nos fez algum mal algum dia, precisam entender que o Corinthians é assim. Tão instintivos na hora de eleger mercenários e canalhas ao posto de ídolo, por que raios os donos dessas palmas não aceitam sua própria condição de existência? Chega a ser incoerente para quem, por muito menos, expulsou grandes nomes do esporte por conta de uma derrota mais doída.

Aliás, as derrotas. As palmas querem acabar com o direito do irracional corinthiano de ficar emputecido por conta de uma eliminação, querem sugerir que o Corinthians não precisa de títulos. Ora, o Corinthians pode ter construído sua história pela luta, mas essas lutas foram consagradas por taças e elas também nos fizeram gigantes. A Libertadores pode ser um pé no saco, caça-níquel ou coisa que o valha, mas se o Coringão disputar biriba, eu quero vê-lo com raça e quero vê-lo vencedor. Nas derrotas, o apoio se dá no simples ato de não deixá-las sobrepostas ao nosso corinthianismo, e somente as digerimos melhor quando percebemos que o troço não foi fruto de falta de vontade. Isso não significa que precisamos achar normal perder, muito menos aplaudir um fracasso vergonhoso. Os momentos de tragédia são propícios, na verdade, para a revisão de princípios e reformulação de procedimentos.

Voltando ao enfraquecimento de caráter, tudo o que foi feito dos últimos 4 anos para cá se mostrou eficaz para afastar o Corinthians cada vez mais de suas origens. O povo que se dane, essa massa ignóbil e pouco civilizada; o esquema agora é business, como diria um futuro ex-dirigente. Só que o business, meus caros, é sinônimo de impessoalidade, de relações promíscuas e, principalmente, de ausência de sangue nas veias. As palmas nada mais são que sinais de aprovação de tal política devastadora.

A diretoria, portanto, tem o dever cívico com o corinthiano de oferecer uma festa sem precedentes no dia 1º de setembro deste ano, garantindo o acesso irrestrito. Chega de produtos risíveis e com significância nula, chega da fornecedora não fornecer (com o perdão da repetição) material esportivo, chega de estripulias megalomaníacas. O povo quer comemorar o Corinthians. Aí sim é hora de bater palmas, honrando e homenageando todos os guerreiros do campo e da arquibancada que ajudaram a alicerçar nosso Centenário. Façam funcionar e dêem espaço à comissão montada para as festividades, que provavelmente jamais deixaria acontecer o lamentável cancelamento do jogo com o Corinthian-Casuals e, no mesmo dia, anunciaria um amistoso com o lixo do Real Madrid - eu, pelo menos, quero acreditar nisso.

A Fiel Torcida também carece retomar sua postura combativa e contestadora, ao invés de "só ficar batendo bumbo". Encarnem o povo, lutem como povo, porque isso é Corinthians. Aos jogadores vagabundos, eles deveriam assumir o compromisso moral de, no final do ano, apresentar como ingresso para nossa festa a taça do quinto título Brasileiro. Não há mais tempo para discursos demagógicos, é preciso retomar nossa essência urgentemente. Aproveitemos a marca secular para renascer e restaurar a dignidade. Somos povo, o Corinthians é do POVO!


-------------------

Atualização: Protesto - via Bodeguita

"Sabado as 14:00, no Parque São Jorge, estamos convocando os corintianos que estão se sentido lesados pela eliminação a colar com suas camisas somente do Corinthians e com os ingressos e passagens de viagens pra gente cobrar a diretoria do corinthians sobre os ingressos abusivos até 650 reais pra ter um time competitivo e nem passarmos das oitavas. Queremos brasileiro a 15 reais e fim do marketing roxo e de piriquito verde, fora a cabeça do cuzão do mano. Se vc esta indignado e quiser ser juntar nessa causa do corintiano ficaremos agradecidos! pode chamar qlq um corintiano que esteja se sentindo da mesma forma!!"

Em tempo: acho válido o protesto, mas não concordo com a premissa. O que está gasto, está gasto, e a gente faz isso pelo Corinthians. De qualquer maneira, apoio qualquer tipo de mobilização no sentido de acabar com a farra do marketing e com os ingressos a preços abusivos. Aliás, vale citar: ainda hoje, paguei a primeira parcela da minha anuidade do Fiel Torcedor e percebi que eles diminuíram o valor. Seria um cala-boca?

15 comentários:

Daniel disse...

Cláudio, concordo com tudo o que disse... Qdo digo que nós temos 100 anos e nunca pecisamos de libertadores, digo pq ontem ao sair para trabalhar vi umas 5 pessoas na rua com a camisa do Timão, e pensei comigo "isso é Corinthians, continuamos aqui".

Eu tb fiquei extremamente puto com a derrota. Ontem quase soquei um bambi aqui no escritorio que ficou falando bosta. Perguntei a ele se ao menos sabia o hino daquela merda, ele disse que não, mas que isso não importava porque torcia primeiro contra o Corinthians e depois pra escória. Esse campeonato só é tão endeusado por todos os antis pq o Timão ainda não venceu.

O Corinthians TEM que entrar em todos os campeonatos para vencer sim, mas a nossa história, os caras com a camisa do Timão na rua ontem, vc aqui no blog, o pessoal q aqui escreve, provam que uma derrota não nos diminui.

Quanto ao "business", outro dia perguntei a vc se tinha notícia de alguma festa sendo preparada para o povo comemorar o centenário do Timão (apesar de que eu comemoro a existência do Corinthians todos os dias e a cada jogo), pq eu tb vejo que até agora a diretoria só tem feito excluir o povo da festa, principalmente com esses ingressos a preços absurdos, que nem pessoas como nós, com uma condição um pouquinho melhor que a maioria dos outros torcedores, conseguem bancar direito.

Eu concordo que esse tem sido o maior erro do Corinthians, se afastar de sua tradição. E tb acho que nego que veste nossa camisa tem que saber que, por mais talentoso que seja, se não morrer em campo todos os jogos, não presta pra jogar no Coringão e vai ter dor de cabeça.

Tomara que essa eliminação sirva ao menos para as coisas mudarem no PSJ.

Abraços!

Daniel disse...

Cláudio, concordo com tudo o que disse... Qdo digo que nós temos 100 anos e nunca pecisamos de libertadores, digo pq ontem ao sair para trabalhar vi umas 5 pessoas na rua com a camisa do Timão, e pensei comigo "isso é Corinthians, continuamos aqui".

Eu tb fiquei extremamente puto com a derrota. Ontem quase soquei um bambi aqui no escritorio que ficou falando bosta. Perguntei a ele se ao menos sabia o hino daquela merda, ele disse que não, mas que isso não importava porque torcia primeiro contra o Corinthians e depois pra escória. Esse campeonato só é tão endeusado por todos os antis pq o Timão ainda não venceu.

O Corinthians TEM que entrar em todos os campeonatos para vencer sim, mas a nossa história, os caras com a camisa do Timão na rua ontem, vc aqui no blog, o pessoal q aqui escreve, provam que uma derrota não nos diminui.

Quanto ao "business", outro dia perguntei a vc se tinha notícia de alguma festa sendo preparada para o povo comemorar o centenário do Timão (apesar de que eu comemoro a existência do Corinthians todos os dias e a cada jogo), pq eu tb vejo que até agora a diretoria só tem feito excluir o povo da festa, principalmente com esses ingressos a preços absurdos, que nem pessoas como nós, com uma condição um pouquinho melhor que a maioria dos outros torcedores, conseguem bancar direito.

Eu concordo que esse tem sido o maior erro do Corinthians, se afastar de sua tradição. E tb acho que nego que veste nossa camisa tem que saber que, por mais talentoso que seja, se não morrer em campo todos os jogos, não presta pra jogar no Coringão e vai ter dor de cabeça.

Tomara que essa eliminação sirva ao menos para as coisas mudarem no PSJ.

Abraços!

Bruno Ferraz (sOUL) disse...

Sanchez é esperto, depois da Série B, ele foi moldando o tipo de Corinthiano que queria no estádio, junto com o Roxemberg, foi transformando mentiras e verdade, teve sorte de ter um time que comia grama e conseguiu títulos, teve sorte de ter um Gordo mais magro que fez gols maravilhosos numa final, mais agora basta.

Ele pode ter ludibriado boa parte da Fiel, mais não ludibriou todos, nós estamos aqui.

Que o Corinthians volte a ser do POVO, e que comece pelo valor dos ingressos.

Abraço!
Vai Corinthians!

Mônikita disse...

Claudio


Certissimo e a coisa vai acontecer por favor dá uma força e repasse o comunicado que está no meu blogue

É NÓIS

Bruna F. C. disse...

Saalve!
Pô, tenho acompanhado aqui teus posts e os comentários lá no BT, e apesar de discordar de ti em alguns pontos (já falo sobre eles), mas vc tá trazendo agora uma coisa que tá na minha cabeça faz tempo. Que é a falta do real corinthianismo numa parte da torcida, é esse comodismo camuflado agora no 'eu nunca vou te abandonar' e que confudem com apoio. Para mim, que estava há mais de 600km do Pacaembu, num bar com a Fiel Curitiba, e que terminei o jogo chorando, as palmas foram extremamante desnecessárias. Como conseguiram aplaudir aqueles jogadores, que faz um bom tempo entram em campo com nenhuma postura digna do Corinthians? Reconheço que no primeiro tempo eles jogaram como corinthianos de verdade, mas na segunda etapa conseguiram estragar tudo e deixar a classificação escapar. Assim, não mereciam aplausos, nem vaias, só o silencio da torcida, só isso. É lógico que nenhum corinthiano vai abandonar o time, mas a hora agora é de cobrança, de mudança, de uma volta ao espírito corinthiano. Não só mudança dentro de campo, mas fora também. É preciso lembrar que o time é do povo. E o povo não tem grana pra pagar r$200 num ingresso.
Eu quero um time que seja menos 'glamuroso' mas jogue com raça, com vontade, nem que seja para conquistar um Paulista.
E eu acho que temos uma base para construir um time com essa postura, e nessa base, RC, R9 e Mano Menezes estão inclusos. Sinceramente, não acho que temos bons técnicos disponiveis, então o Mano continua sendo a melhor opção, mas lógico que tem que rever bastante coisa em seus esquemas táticos. Por outro lado, fico contente com as noticias de cobranças por parte das organizadas junto ao Sanchez e dos planos de 'enxugar' o elenco, e da saída do Gobbi, já é um começo, mas não dá pra deixar perder a linha.

Marcos disse...

Claudio,

eu de novo.

Concordo contigo e consigo enxergar pelos seus olhos...O Corinthians é do Povo. Corinthians é raça. É tradição... etc etc

Mas, infelizmente, isto é passado.

A raça, o empenho, o amor a camisa, a entrega a todo custo morreram com o Neco, Teleco, Luisinho, Baltazar, Geraldão..enfim. Tá enterrado.

Os ídolos de hoje são passageiros...são postiços...eles vão e vem ao sabor dos empresários.

As vezes eu penso que o futebol acabou. Te juro.

Vejo meu avô falando dos caras do passado...e hoje ele olha
pra TV com indignação "Elias?!? Não serve nem pra lustrar a chuteira do Carbone!"

Mesmo assim acredito que o time mereceu aquelas palmas. Não acho que faltou empenho...que faltou vontade. Sinceramente eu consegui enxergar a entrega. Faltou bola na rede...faltou um pouco mais de ousadia; mas vontade, desculpa discordar, não acho que faltou.

Enfim...

Na minha opinião temos que melhorar muito mais como clube do que como time. Cadê a oposição no PSJ? Os caras sumiram...são todos uma corja de coniventes. Eu não vejo saída dentro do PSJ. Uma pena. Vamos pagar caro por isso. (ou já estamos pagando?!?)

As vezes eu acho que deveríamos começar tudo de novo...do Zero...da várzea...mas já é tarde.

O futebol virou negócio, queira ou não queira...não tem volta, não tem exceção. Os mais adaptados vencerão...já os menos, padecerão.

Pra mudar o Corinthians, as palavras vão além de RAÇA, EMPENHO, VONTADE, AMOR A CAMISA...é preciso mais do isso...é preciso RESPEITO, ÉTICA e PROFISSIONALISMO.

Um abraço a todos.

Claudio Yida Jr disse...

Daniel, acredito que lá dentro, por enquanto, não muda nada. Temos que preparar, a partir da arquibancada, uma mudança nossa. E digo nossa, apesar de achar que somos vozes raras no que estamos dizendo.

Brunão, o Sanchez só fez dar continuidade à destruição iniciada pelos seus mentores. Só que agora ele colocou lá um marketeiro para deixar o negócio com uma embalagem bonita (e roxa).

Monikita, tem o endereço do troço? Apesar que eu acho que o que foi gasto está gasto... Isso, porém, não exclui a validade do protesto, principalmente por conta do valor dos ingressos.

Pois é, Bruna, eu não falo sobre a falta de comprometimento usando como parâmetro o último jogo. Já faz quase um ano que isso vem acontecendo. Quanto ao Mano, eu nunca vi nesse cara alguém de capacidade. Foi um técnico que serviu apenas para refazer o sistema defensivo em 2008. Essa praga de técnicos que nos ronda, a meu ver, é fruto da injustiça que fizeram com Marcio Bittencourt em 2005.

Marcos, até entendo que você analise as coisas vendo o processo de modernização como irreversível. Porém, eu ainda não consigo me conformar com isso. E apesar do futebol ter virado negócio, as baboseiras dessa diretoria só acontecem porque os caras que estão lá não são corinthianos. Sobre a vontade do time, eu só vi alguns espasmos dela durante o primeiro tempo. Depois do gol sofrido era toque de lado e chuveirinho improdutivo.

Paçoca disse...

E se prepara Claudião, Mano Menezes teve o contrato renovado até 2011.

Bráulio Almeida disse...

Cláudio e demais,

Também acho a "modernidade" no futebol um mal irreversível.

Caberá a nós, Corinthianos, tentar evitar que ela desvirtue o que nosso clube tem de mais bonito.

Nesse novo cenário do "futebol moderno", para que o Corinthians continue CORINTHIANS, cumpre a nós tentarmos pautar, limitar, alinhar aquilo que pode ser mudado.

Teremos que fazer de tudo um pouco para afastar do clube hábitos e condutas supostamente modernas mas que sabemos que acabarão por apodrecer a natureza do Corinthians.

Acho que vai ser difícil filtrar "o que pode" e o "que não pode".

É inegável que novas ações de marketing, novas idéias mirabolantes e mordenosas serão vendidas para a torcida e caberá àqueles que forem capazes, tentar desmascarar o que for prejudicial ao clube.

Cada vez mais teremos que combater a institucionalização do roxo, a transformação do Corinthians em empresa pautada pelo business, a falsa idéia idiota de modelo bambi de administração que mídia tenta vender, etc.

Acho que a adaptação do Corinthians à modernidade exigirá a educação da torcida como se educa um filho. É difícil pra caralho, mas se a gente não se esforça, ele se perde na vida.

Vai, Corinthians!

Mônikita disse...

Claudio

Ng vai pedir $$$ de volta.

O que vai se pedir é baratear os ingressos e respeito ao centenário.

Amanhã veremos lá

Marcelo Mayer disse...

olá!
venho convidar a conhecer mais um blog sobre futebol. a verdade nua e crua nos campos.

abraços

http://futeboldesmanche.blogspot.com/

storm disse...

Japa é só um depoimento de um cara que chora e muito pelo Corinthians, escrevendo agora choro...( ao som de Demonios com Meu Amor é Timão!!)

deixarei um depoimento que deixei para o Álvaro:

Sabe Álvaro fiquei nessa semana remoendo desde quarta de verdade, do fundo do meu coração fiquei com aquele sentimento remoendo, remoendo desde quarta, a Quinta e a Sexta( mesmo com a corja mandando seus sacaneios, como se tivessem o maior ódio a um Clube e seus seguidores, estranho um aperto no coração sei lá uma coisa estranha, mas hoje 4 dias depois meu amor não muda, por mais raiva que eu tenha e vontade de sentir de ter ódio eu nessas horas eu faço o seguinte:

- visto eu e meu pequeno com o uniforme!!!!!
- vou ao PSJ e busco força!!!!( é estranho, mas toda vez que vuo lá eu sinto que o anos 50 estão de volta!!!
- procuro ouvir tudo do Corinthians(Corinthians, Campeão do Centenário by Jamelão... Corinthians Do Meu Coração by Wilson Simonal( pq raios um palmeirense eu acho gravou isso??).......Corinthians Do Meu Coração by Toquinho........Meu Amor é Timão by Demônios da Garoa( a minha preferida, toda vez que fico raivoso com Ele, ouço essa música, essa música me deixa muito mais calmo nessa hora, a letra : Corinthians meu amor é Timão, Corinthians cada minuto dentro do meu coração... e minha paixão se renova!!!!!! Depois 4 dias a decepção ainda é grande, sinto uma tristeza, mas o meu amor pelo Timão parece que ficou maior, mais do que eu imaginaria, sei lá coisa louca, eu to puto, irracional pq sei que ali nego não pensa como eu, no PSJ, no time, etc...

Mas ouvindo essas músicas penso:

Foda-se! Vai Corinthians! Não é essa merda de campeonato! Não é quem ta lá!! Eles vão, eu vou, nós vamos, e o Coringão vai ta lá!. 100, 150, 200 anos vai ta lá e espero que esteja lá e se lasque o resto, Coringão sempre...

Forza Palestra disse...

O "brocas de furadeiro entrando nos meus ouvidos" foi poético, japonês... gostei disso!

Claudio Yida Jr disse...

Isso é por causa do totem, tô ligado hahahahaha...

Filipe disse...

É neste dia 1º de Setembro que começa o Ano do Centenário. O Corinthians ainda tem só 99 anos.

E infelizmente o Corinthian inglês é amador, e a nossa moderna FIFA impede que se faça. Em 88 tinha um caráter extra-oficial, com jogadores de várias épocas do Corinthians. Agora, seria o time profissional. Não pode, tia fifa não deixa.

No mais, só fico pensando nesse jogo do dia 1º de setembro, que colocaram em São Januário, e ninguém moveu uma palha para tentar mudar e fazermos Festa no Pacaembu. Teremos que ir até o Rio. Agradeçamos à diretoria por mais essa!

VAI CORINTHIANS!!!