15 dezembro 2008

Vitória nas barricas


Verdadeiro sucesso foi o Jogo das Barricas realizado no último sábado, dia 13, com a peleja entre corinthianos e parmerenses. O resultado, é óbvio, foi favorável para o lado alvinegro, com o placar mostrando estrondosos 13 a 11. Detalhe: o escrete corinthiano jogou com dois moleques de não mais de 8 anos, além de um goleiro vesgo (isso graças aos furões que não apareceram para completar nosso plantel).

Mais do que a partida em si, no entanto, a vitória aconteceu na simples realização do evento. Reafirmou-se a maior rivalidade do mundo, bebeu-se Brahmas geladas e se falou de causos sobre esse apaixonante esporte que é o futebol. Ou seja, foi uma festa do povo.

Devo ressaltar que a primeira edição do Jogo das Barricas é a faísca que deverá permanecer acesa daqui para frente. Há, inclusive, muitos interessados em participar e que não o fizeram por conta de compromissos de final de ano e incompatibilidade de agenda. A todos, lembramos que, a partir de janeiro, é hora de nos mobilizarmos novamente a fim de promover ao menos uma edição anual.

Impressionante é ver como um Corinthians e parmera atrai todos os holofotes, mesmo sendo a disputa feita num campo society e com um bando de perna-de-pau (com exceção ao corinthianíssimo Mandioca, que carregou nosso time nas costas). Para se ter uma idéia, fui interpelado de minuto em minuto pelos gaiatos que ficaram de olho nos arredores, todos em busca do placar final. É, de fato, o maior clássico do mundo.

Finalmente, presenteio os leitores com frases antológicas proferidas pelos membros da família Pacífico, que jamais fazem questão de colocar em prática o que diz o próprio sobrenome. Lá vão:

- "Eu não consigo me entristecer com Santa Catarina. Veneza é igual, só que nego acha lindo."
- "O sul não é contra a migração? Então foda-se, eles que se virem pra arranjar comida."
- "Aliás, eu também sou contra a migração."
- "Que você tem contra o Maluf? É óbvio que eu votei no Maluf, inclusive no segundo turno. Olha aqui o meu vídeo anulando o voto."
- "Ué, japonês. Cadê os preto corinthiano? Tem dois alemão e um oriental e não tem preto?"
- "Li (sic), passa a bola, caralho!"
- "Ju (sic), passa a bola, caralho!"

Até a próxima edição!

9 comentários:

Filipe disse...

Mandioca foi Neco nesta tarde. É o espírito varzeano alvinegro que impera, sobretudo no placar.

Foi só o primeiro!

VIVA O CORINTHIANS!!!

cruzdesavoia disse...

Essa coletânea de frases é histórica, ao contrário do resultado, manipulado pela força da ideologia das massas...

Agora, sério> vamos fazer o próximo em Maio, que parece ser ao mês onde o jogo das barricas original se deu!

Claudio Yida Jr disse...

Quando nosso craque caiu no gramado, olhei no relógio e já se passava seis minutos do tempo regulamentar. Não houve, de fato, manipulação alguma!

De novo: dois moleques e um goleiro vesgo, com direito a gol do Ronald, nosso artilheiro-mirim!

Ôôô, o Coringão ganhooou!

janeiro disse...

só tô esperando o próximo pra fazer mais gols neles kkkkk

pehnatabua disse...

Pena eu ter tido que trabalhar no sábado. Foi-se embora futebol, festa de casamento e todo o mais.

De qualquer maneira, confirmo, com antecedência recorde, a minha participação no próximo jogo. Pode botar meu nome aí.

Abraços

Forza Palestra disse...

Grandes irmãos Pacifico! Sempre com suas frases antológicas...

Claudio Yida Jr disse...

Pior são os apelidinhos. Se bem que tem os "jones" tb...

Filipe disse...

Até maio rola organizar direito. E o Barneschi pode avisar com bastante antecedência todos os parentes.

No mais, desanquem este bambi que assina como "ricardo tancredi", cujo e-mail é:
cervejeiro@gmail.com
Ela merece.

Claudio Yida Jr disse...

Esse daí já coloquei no anti-spam. Não dá para levar a sério e não vale uma gota de saliva...