28 agosto 2008

O frescor do limão


- Com limão e gelo?

Essa deve ser uma das perguntas mais cretinas que um garçom despreparado faz ao cliente. Automaticamente, ele deduz que, quando você pede uma coca, ela deve vir com uma rodelinha de limão e pedras de gelo. O adorno é repetido também na soda limonada (que já tem limão) e muda para a laranja quando se trata do guaraná – e todos sabem que guaraná é só da Antarctica.

Não sei quem foi o imbecil que inventou essa combinação. Talvez algum abstêmio que queria se enturmar na mesa do bar e acompanhar os colegas beberrões com sua caipirinha preta, sem álcool e sem graça. O que eu sei é que quando eu peço uma coca, quero sentir gosto de coca. Guaraná, idem. Se eu quiser qualquer coisa com gosto de limão, eu peço uma limonada.

Reitero: o negócio é automático. Às vezes, o garçom nem ao menos pergunta. Quando você vê, lá está o copo empanturrado de gelo e fatias da fruta. Mas não é só isso. A coisa piora.

Nos tempos em que a juventude ainda habitava esta forma decadente, me enfurnava semanalmente na Funhouse, um moquifo na rua Bela Cintra. Lá, só serviam cervejas importadas, e eu as odeio. A única bebível era a Sol (não a da Kaiser, a mexicana). Adivinha quem vinha pendurado na boca da garrafa? Talvez por associação à tequila (que também deve ser tomada pura, sem frescura de salzinho e limãozinho pra amaciar), todas as cervejas no “estilo tex-mex” – Sol, Dos Equis, Miller etc. – são servidas com limão. E não tem coisa mais desagradável e nojenta do que estragar o gosto da cerveja com limão.

Alguém pode me lembrar que muita gente chega no botiquim e pede um espremido ou uma batida. São coisas diferentes. O espremido, aliás, é um ótimo aliado para se evitar problemas gástricos com a bebedeira. E ambos são elementos essenciais para definir a qualidade do estabelecimento. Limão também é bom na costela de porco, no torresminho, na porção de salame e sobre uma bela pelanca de leitão à pururuca. É o limão atuando parte que lhe cabe nesse mundo.

Para comprovar, finalmente, que juntar limão com qualquer outra bebida é extremamente nocivo, recorro à defesa que a própria Coca-Cola faz pela mistura:

“A utilização de frutas cítricas, como o limão e a laranja em conjunto com bebidas refrigerantes é uma prática universal, segura, saudável e agradável de o consumidor dar seu toque pessoal à (sic) sua bebida preferida.”

Ou seja, uma frescura inútil, que estraga a coca, a cerveja e, principalmente, o limão.


3 comentários:

Forza Palestra disse...

Japonês,

Muito bom o tema, que me incomoda a cada dia mais. Fato é que eu já escrevi sobre o assunto no blog antigo, mas lá se vão mais de quatro anos e eu nem me lembro qual era a abordagem do texto. Não deveria ser diferente da sua, mas certamente não teria um nível de detalhamento como este.

Não há muito a acrescer ao caso, a não ser a minha ratificação a tudo o que foi escrito. Eu abomino o maldito limão na Coca, mas nego insiste com essa praga. O filho da puta do garçom vem sempre com a mesma pergunta e eu respondo, sempre com veemência: “SÓ GELO. MUITO GELO, POR FAVOR”. Aí vem a porra do copo e lá está a merda da rodela de limão. Só pra encher o saco mesmo...

Abraços

Craudio disse...

Uma vez um maluco espremeu meio limão no copo. Quase gorfei na mesa.

evao do caminhao disse...

eu sou uma eterna defensora do limão, mas realmente essa modinha é foda!