25 agosto 2008

Opiniões de nenhuma serventia


Terminados os jogos olímpicos, um bando de corneteiros que possuem inexplicáveis espaços na grande mídia começou a fazer contas. Calcularam quanto custou cada medalha brasileira, na tentativa de demonstrar o mau uso do dinheiro no esporte.

O cálculo é absurdo, já que parte de uma premissa sem pé nem cabeça. Além disso, teve um que chegou a contestar a quantia investida no basquete, modalidade que não conseguiu um bom desempenho (a seleção masculina não foi sequer classificada para Pequim). Só para lembrar o gênio, deve haver cerca de 30 pessoas na equipe...

Esse tipo de avaliação desestimula atletas e barra futuros investimentos governamentais, uma vez que coloca holofotes sobre uma inexistente ineficiência do gasto. Fato é que quanto mais dinheiro tiver o esporte, melhor - principalmente em países como o Brasil. Não preciso nem falar que o JK é o grande megafone dessas "denúncias", motivadas principalmente por motivos pessoais, já que foi veementemente ignorado pelo Ministério do Esporte do governo Lula por não ter nada a acrescentar.

-----------------------------------

No domingo, duas presenças de caráter duvidoso estiveram nos programas de debate futebolístico. Na Mesa Redonda, Mustafá Contursi bradava suas bobagens e, como disse o Raphael, ninguém teve a capacidade de colocá-lo contra a parede. No Terceiro Tempo, MN levou a netinha para divulgar seu livro.

Duas figuras execráveis, que destruíram duas grandes nações. O que me leva a perguntar (e eu já sei a resposta): para quem trabalha a imprensa esportiva? Quem quiser, veja o post do Barneschi sobre as manchetes da Falha...

------------------------------------

O moço da credibilidade, aliás, está cada vez melhor. Além de se vangloriar por ter sido o primeiro a dar mídia para a netinha e ter "furado" o cabeção, publica uma "entrevista inédita", feita por e-mail (viva o péssimo jornalismo!), que transforma o velho gagá num santo. Passo a acreditar que sua obsessão pelo sanchez (FORA!) tem uma profunda raiz sentimental.

------------------------------------

Três palhaços apresentadores do Sportv se dignavam a falar mal do país-sede das Olimpíadas na festa de encerramento. Dizendo que a China era atrasada, anti-democrática e todas aquelas baboseiras preconceituosas contra o regime socialista chinês. Têm moral, os moços. Afinal, trabalham para a Globo. Quando é que jornalista vai parar de bancar o otário e perceber que a pior censura é a feita pela publicidade? E que o regime democrático ocidental só garante liberdade para alguns poucos abastados? Francamente...

5 comentários:

evao do caminhao disse...

só digo q vc zicou demais meu time este fim de semana

haverá vingança

Raphaello disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Raphaello disse...

53 milhões de reais por medalha, foi a conta dos imbecis. Quem se presta a fazer essa conta entende mesmo do tal "espírito esportivo" que andaram pregando na telinha 15 dias...

Quer dizer, dar um racha-côco na cabeça do juíz ladrão, como fez o lutador cubano, é "lamentável" (nada pessoal, mas Natália Falavigna tb foi roubada), só por isso disputou apenas bronze. Agora, embotar a cabeça do cidadão brasileiro com MERDA DESSE TIPO (já ouvi papagaio hoje reproduzindo essa nhaca) é muito bonito, segundo os mesmos caras.

Mas estou aqui por conta do teu último parágrafo, meu caro, que deixa um espaçinho para que eu emita uma opinião antiga e muito antipática que sustento:

Democracia em país de terceiro-mundo é falácia. Sempre foi, sempre será. Não funciona e não funcionará para o povo.

ClaudioYidaJr disse...

Evinha: ziquei não, o empate foi bom proceis. E a vingança nunca é plena; mata a alma e envenena.

Raphael: o cubano deveria receber uma medalha de honra ao mérito. E, de fato, democracia nos termos em que está hoje em dia, é uma merda.

Forza Palestra disse...

Agradeço o link, como de costume. Valeu, mano!
Abraços