30 setembro 2009

Chuta que é macumba, um poço de revolta


Há uma certa incompreensão do que são os blogues. Por conta do ímpeto aproveitador da mídia consolidada, passou-se a usar a ferramenta por causa das (argh) "tendências" de mercado. Aí virou bagunça: nego acha que blogue é site noticioso e que blogueiro é jornalista - no último caso, o STF garantiu esse direito (tsc) depois de extinguir a obrigatoriedade do diploma para o exercício da profissão.

Naturalmente, os visitantes das páginas pessoais também embarcaram na onda e começaram a tratar a caixa de comentários como uma seção de cartas do leitor. Óbvio que o troço não está ali para isso, mas sim para servir à bateção de boca, e aí depende do dono do blogue estabelecer o tipo de conversa que será desenvolvida. Este blogue, em particular, aceita todo e qualquer tipo de opinião, mas não se furta em mandar à merda alguém que publique asneiras. É a minha regra, na minha página, sob o meu ponto de vista.

Quanto à linha editorial (opa, isso não é veículo), a base dos textos ou é a indignação ou é a beleza das coisas simples da vida, e se isso vai ser lido ou não, levado a sério ou não, é outro papo. O essencial é dar espaço para a divulgação dessas idéias; afinal, que veículo de comunicação teria os bagos de publicar metade do que é despejado no Chuta que é macumba diariamente? Não é pedância, é constatação, e eu sou só mais um no meio desse pessoal todo que figura na lista de blogues no menu à esquerda.

Toda essa combinação de fatores, porém, vira vitrine. Vez ou outra, chegam aqui alguns incautos que, despidos de argumento ou de ideologia que se sustentem, acreditam exercer o direito à liberdade de expressão. Quer bater boca comigo, oquei. Mas faça de maneira decente, e não como o exemplo a seguir - adiantando, peço desculpas pelo mau texto do sujeito:

"Não entendo poq vc eh tão revoltado com a sociedade de consumo. Uma vez q ela nada mais é do que a vontade do povo. Ou vc acha q o povo pensa no coletivo ? Desculpe se estou enganado, posso até estar, mas desde q comecei a te acompanhar diariamente, só o vejo criticando o mundo.

No mundo o q eh melhor eh mais caro. E como o nosso timão eh o melhor eh óbvio q cada vez mais vai ser mais caro. E qual o problema de algo melhor ser mais caro se as pessoas só entendem valor no dinheiro? Qual o problema delas, em sua maioria querer ganhar o seu dim dim e gastar naquilo que convir? Ainda mais nesse mundo atrasado q é o nosso, existe uma forma de dar valor em algo a naum ser o dinheiro ?

Eh apenas um desabafo, n encare como uma crítica de cunho pessoal. Mas acho q tudo q eh exagerado eh irritante."

Irritante, a meu ver, é ter que me deparar com frases nojentas como "No mundo o q eh melhor eh mais caro", "as pessoas só entendem valor no dinheiro" ou "existe uma forma de dar valor em algo a naum ser o dinheiro ?" e ainda ser chamado de exagerado.

Pois bem, representantes da mediocridade: este espaço é sim sem limites. Aqui o disco não vira e feridas serão sempre expostas, a fim de tentar causar impacto, mesmo que ínfimo, naqueles que por aqui se aventuram. Este blogue tem suas regras de funcionamento e, caso elas não agradem, não ficarei magoadinho com a perda de audiência. Não respondo a diretor de programação ou a ação de mídia promocional nenhum. Isto aqui é um poço de revolta.

P.S.: leiam a brilhante entrevista de Bruno Ribeiro com o Homem de Bem. Tudo a ver com os medíocres.

13 comentários:

Vinicius Duarte disse...

Continue revoltado, tem meu apoio. E se, por acaso, a "revolta do poço" estiver secando, é só chamar que eu ajudo a encher.

Aliás, é engraçado como tem nego que reclama da revolta alheia, mas só quando ela vai contra o pensamento dele a respeito de algo. Quando é "a favor", eles dizem: "esse é o cara, o corajoso, meu herói". Basta ler a caixa de comentários do RA que isto fica claro.

Batata disse...

Sinceramente, vc me conhece para fazer tantas acusações assim como vc fez ? Por obséquio, quando vc tentar enquadrar uma pessoa em algum grupo, tente, pelo menos, conhecer quem é que estah falando, para depois entaum vc ter uma opinião a respeito dela, poq senão vc estará sendo um ignorante.

Já q vc disse seu povo, poq a meu ver o povo é um só, como vc pode ter tanta certeza disso q afirma? Será mesmo q "seu" povo vive buscando o sustento de cada dia, ou vive buscando se tornar rico para pisar na cabeça do pobre, ou melhor, do antigo companheiro de caminhada. Ou será q soh eu q enchergo q a maioria das pessoas desse planeta buscam a riqueza para que os seus pares se tornem "pseudo-escravos" da sua vida.

O q afirmei q no mundo o q é melhor é mais caro, naum significa, como vc teve o desparate de afirmar, q sou dessa opinião, mas sim que isso é o pensamento coletivo, é o pensamento do pobre, do de classe média e do rico.

E diferente do q vc afirmou, eu dedico 3 dias da minha semana sendo médium em um centro de umbanda fazendo caridade e ajudando os pobres sem cobrar nada de ninguém e sem querer nada em troca ao invés de ser "um infeliz que só consegue afofar a bunda no sofá".

E como vc ficou tão ofendido com um bocado de palavras desenteressadas, será q isso tudo q vc disse não é um efeito de um problema unicamente seu e por isso na primeira negativa vc desforra toda a sua raiva reprimida em uma pessoa?

Por último, toda regra tem excessão, e esse caso em específico q vc citou (O Coiso), é uma excessao, não é mesmo. E mais uma vez eu afirmo:

Eh apenas um desabafo, n encare como uma crítica de cunho pessoal. Mas acho q tudo q eh exagerado eh irritante.

Claudio Yida Jr disse...

Copiando a resposta lá de baixo:

Tubérculo, não há a menor possibilidade de te conhecer, até porque essa tua assinatura não dá indício nenhum da sua identidade. Tampouco seria amigo ou faria questão de bater longos papos com alguém com tuas idéias.

Mas não venha aqui no meu blogue usar os mesmos artifícios da escola juquiniana e desdizer o que você mesmo disse. É tua a frase citada, ou seja, exprime tua opinião. Ponto.

Sim, minha raiva é algo meu, e eu costumo descontá-la em gente que vem aqui sem argumentos significativos. No entanto, vale lembrar, novamente citando suas próprias palavras, que foi você quem veio em espaço alheio "desabafar" e, portanto, deveria estar preparado para a réplica.

Por fim, "irritante" é a quantidade "exagerada" de assassinatos à língua que você promove. E se você faz trabalho assistencial, parabéns. Só não use meu blogue para divulgar seu viés samaritano. Ou há outro interesse por trás disso?

Batata disse...

Cara, toh impressionado com a sua revolta, nunca imaginei q num blog uma pessoa poderia ficar tão puto assim, ahhh sim, em um blog de corinthiano, poq num blog rosa tah cheio de pessoas assim, q não têm argumentos, usando palavras e conceitos pobres para tentarem argumentar. Infelizmente. Aliás, tuberculo é uma típica palavra bambina, não é mesmo? (se sou um vegetal q vive embaixo da terra, o q será vc q n aceita opinião alheia?)

E pode ficar tranquilo q eu vou continuar a ver vc diariamente, poq tem q ter o outro lado da moeda, mesmo q esse lado seje tão artificial e revoltado com a vida. Poq não sou exagerado para um lado, gosto de saber a opinião de todos, inclusive a sua.

E, por fim, fica tranquilo q n vou mais despejar idéias no seu blog, poq pelo visto só se houver resonância com o q vc fala q eh válido, opinião contrária a sua, sem chance, n eh mesmo ? rs.

Claudio Yida Jr disse...

Não, basta saber argumentar. Agora, se teu vocabulário considera tubérculo uma palavra rebuscada, estamos na merda.

É por essa razão que eu não vou ficar tranqüilo com você lendo meu blogue, porque terei a certeza de que ao menos uma pessoa não estará entendendo nada do escrevi.

Bruno Ferraz (sOUL) disse...

Claudião, porque você perde tempo com isso irmão?

Ignora, visita teu blog quem gosta da tua maneira de escrever, se o caro leitor não esta satisfeito ele pode desfrutar dos posts maravilhosos do juquinha e do paulinho.

Concordo com você, acho que o blog antes de tudo é sempre pessoal, no meu, eu escrevo como eu quero e do jeito que eu quero, se não agrada, foda-se!

Meu Deus! O cara escreveu enxergo com CH nem São Jorge salva esse cidadão!

Sem comentários, ele poderia aprender a escrever para depois poder tecer algum tipo de crítica ou questionamento sobre os assuntos e a maneiro com que são abordados.

Claudião!
Um abraço Irmão!
Pau no Cú desse mané!

VAI CORINTHIANS!

Claudio Yida Jr disse...

Vinicius, é nóis. Tomara que nós nunca ocupemos o posto de herói dessa corja hahahahaha...

É Brunão, eu fiz essa ponderação antes de escrever o post. Mas é bom pra desmascarar a trollzada.

Leiam, leiam a entrevista com o Homem de Bem!

Filipe disse...

LAIÁ LAIÁ LÁ
LAIÁ LAIÁ, LAIÁ LAIÁ - Ô Ô, Ô Ô

LAIÁ LAIÁ LÁ
LAIÁ LAIÁ, LAIÁ LAIÁÁÁ

LAIÁ LAIÁ LÁ (Ô Ô, Ô Ô)
LAIÁ LAIÁ LAIÁ LAIÁÁÁ

LAIÁ LAIÁ LÁ
LAIÁ LAIÁ, LAIÁ LAIÁ

PÓ-RÓ, PÓ, PÓ

(Cantar o Hino Sagrado por sete vezes seguidas ou mais, sempre com esta introdução)

*******

Ô, Ô...

Ô Ô, Ô Ô - ÔÔÔ...

Ô Ô, Ô Ô - ÔÔÔ...

Ô Ô, Ô Ô - ÔÔÔ...

CORINTHIÁ!

10 vezes

*******

CORINTHIA LÁ LÁ LÁ LÁ-Ô
CORINTHIA LÁ LÁ LÁ LÁ-ÔÔ
CORINTHIA LÁ LÁ LÁ LÁ - HEI!
CORINTHIA LÁ LÁ LÁ LÁ - HEI!
CORINTHIA LÁ LÁ LÁ LÁ-ÔÔÔ

777 vezes

*******

É nestes termos que eu argumento.
Como se vê, é tudo muito simples.

E, cazzo, o Bruno Ribeiro matou a pau.

Thiago disse...

belo post cara!

Thiago disse...

é foda tentar levar um cara que escreve "seje" a sério.

Mônikita disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Adorei o post...

Bruno Ferraz (sOUL) disse...

O mano..

Até agora eu não me conformei que o sujeito escreveu enxergo com CH.

rsrsrsrsrs

Abraço!

Claudio Yida Jr disse...

Heehehehehehehehehehe...