05 outubro 2009

Hora da Patrulha


Uma patrulha deveras especial. Estamos escrevendo contra os desmandos demo-tucanos em SP depois de um fim de semana redentor para o povo brasileiro, aquele povo verdadeiro, porém marginalizado e odiado pela grande maioria dos paulistas e paulistanos. Para os modernos e civilizados cosmopolitas, essa cidade de merda - e que cheira merda por causa da própria merda jogada no Tietê - é o paraíso na Terra, enquanto o
Rio de Janeiro, merecidamente escolhido como sede das Olimpíadas de 2016, não passa de um lugar sitiado e atrasado.

Numa sapatada só, essa gente reacionária e separatista engoliu um operário nordestino sendo elevado ao posto de figura política mais importante do planeta,
a consagração da Cidade Maravilhosa como a cara do país e o Ministro dos Esportes Orlando Silva, achincalhado injustamente na "crise da tapioca", fazendo o que nem Pelé - um negro cada dia mais branco - havia conseguido. Com os narizes se torcendo e o recalque gritando, os porta-vozes da gentalha luxuosa logo saíram em defesa da manutenção da nossa subserviência perante o mundo, decretando: vai ser uma roubalheira porque o Brasil não presta.

Bom mesmo é SP e seus 4 mandatos de (d)eficiência tucana. Aqui não há desperdício de dinheiro público. Males havendo, a culpa é do povinho miserável que não pode ver um montinho de dinheiro, uma casa abandonada ou um terreno improdutivo que já vai tomando de assalto. Em São Paulo há disciplina do cercadinho do Serra, uma ação autoritária e excludente que segue os moldes do Cidade Limpa (de limpa isso aqui não tem nada) e busca embelezar o caos diário que se instala na estação Sé do Metrô.

E já que falamos em Metrô, por que não lembrarmos - é sempre necessário lembrar - como o choque de gestão tucano vem, há 15 anos, enfiando a mão no bolso do contribuinte paulista e jogando nosso dinheiro nos cofres da Alstom e de políticos de bico grande, num esquema que faria Fernandinho Beira-Mar corar? Ou então mencionar os remendos (mal)feitos nas escolas estaduais no começo de 2009, tudo mera maquiagem para esconder o péssimo estado de conservação dos prédios que já começam a ruir? É gasto sobre gasto, em medidas que nunca são definitivas e jamais têm a finalidade de sanar problemas.

Não é uma Olimpíada que irá fazer corrupto roubar mais ou menos. O que abre as portas para ladrão - e eles estão sempre de terno e gravata - é essa síndrome de inferioridade, felizmente curada na última semana depois que um de nós foi até a Europa e, sem saber falar o inglês tão adorado pela classe média, convenceu o mundo de que o
Brasil e seu povo merece respeito. O Brasil é gigantesco e o orçamento da Saúde e Educação não dependem do dinheiro que será aplicado nos Jogos Olímpicos - pelo contrário, devemos nos preocupar com a reserva bilionária destinada anualmente ao pagamento de juros da dívida pública. Só em SP, com todo o desmoronamento moral e estrutural da maior cidade e do Estado mais "rico" do país, o governador desdenha da festa bonita na Praia de Copacabana porque anda muito preocupado se a banana na feira será vendida a quilo ou à dúzia.

Sorria, São Paulo.

3 comentários:

Gordo disse...

Claudio

Apesar de nunca comentar acompanho seu blogue sempre.
Vc, o Filipe, minha irmã e mais alguns corinthianos de alma e coração, todos estão de parabéns pelo compromisso com o verdadeiro corinthianismo.

Forte abraço

Filipe disse...

Assino embaixo, mano!

Mas como perguntar não ofende ninguém, e é coisa que me encasqueta justamente por operar a demotucanocracia, o que fazer com uma Marina da Glória recém-comprada pelo ex-Eikorno da Luma?

Mas vamos adiante, que é legal ver a cara de cu de quem acha que andar de busão é o fim do mundo, mas por causa do rodízio (e de não poder andar com seu carrinho do ano) compra um carro de terceira mão, poluente, e ainda tem a pachorra de vir arrotar discurso ambiental pra cima de quem acorda às quatro da manhã pra pegar busão lotado e sustentar a família.

E se for o vampiro, ou qualquer canalha o presidente em 2016, que dê muita merda nessas Olimpíadas.
Caso contrário, que o Povo Brasileiro tenha a oportunidade de ser dignificado, ao menos uma vez na vida, ainda que ilusoriamente.

E VIVA A CIDADE MAIS LINDA DO MUNDO, que merece muito mais que "só" isso!!!

Abraço

Claudio Yida Jr disse...

Salve, Gordo! Também dou minhas passadas pelo Tupac e aprecio muito os textos. Tamo junto na luta!

Filipe, se o Zé Pedágio chegar a 2016, ele fará de tudo para dizer que as Olimpíadas foi obra de Mário Covas. Que o juízo tome conta dos brasileiros ano que vem, senão já viu...