06 fevereiro 2009

Azedou


Estamos no dia 06 de fevereiro. Os CEUs prometidos para o início das aulas não estão totalmente prontos e, para tentar cumprir seu devaneio eleitoreiro, o generalzinho prorrogou a volta dos alunos. Só que se o problema nas escolas fosse só isso...

Azedou completamente esse início de gestão as denúncias de irregularidades na distribuição de merendas feitas pelo Ministério Público Estadual. Além dos indícios de formação de cartel, que também é investigado pelo Ministério da Justiça, há problemas na quantidade e na qualidade dos alimentos fornecidos para a rede municipal de ensino. Pior de tudo, o ex-secretário de gestão, após a licitação, pediu sua exoneração e foi trabalhar como diretor em uma das empresas vencedoras da concorrência pública.

Não surpreendente é a postura da mídia. Falam pelo canto da boca, quase que com vergonha ou medo, pois sabem que um negócio desse não pode virar crise, ainda mais nesse início de governo. Não apontam seus dedos inquisidores como fariam caso a prefeitura fosse, por exemplo, petista. Ao contrário, banham-se de toda a prudência e dizem "aguardar as apurações" da "suposta" fraude.

Em todas as reportagens produzidas por Falha e Estadão, há duas míseras menções ao nome de Kassab, que jamais foi procurado para dar explicações - tampouco entrevistaram o secretário da Educação Alexandre Schneider. Finalmente, nenhum veículo foi atrás das vítimas, as crianças, para ver se há algum caso de complicação mais grave.

É claro, não importa. Assim como não importa que o IPTU tenha vertiginoso reajuste para as classes mais populares, enquanto um shopping grã-fino nem conste no sistema de cobranças da Prefeitura.

No Estado, tudo em paz - O mentor de todas essas atrocidades, porém, atende pelo nome de José Serra. Ora, foi ele quem colocou essa turma aí (e também na Fundação da OSESP, lembram?) . Serra é outro que não está ligando muito para a hora do Brasil, pois prorrogou igualmente a volta às aulas - talvez não tenha dado tempo de produzir todo o péssimo material escolar que ele pretende fornecer. O governador está em campanha presidencial, usando a Sabesp como desculpa para rodar país afora. Por viajar tanto, não deve ter visto que uma mulher foi assassinada na rua de sua casa, nem os abusos da sua PM em Paraisópolis.


Um comentário:

cruzdesavoia disse...

hehehe... falamos do mesmíssimo assunto ao mesmo tempo! Sinal que ainda estou bem, quando me alinho a vc ou Barneschi.

É isso meu amigo, quanto `a qualidade da merenda, prepare-se: é só a ponta do iceberg e virá coisa muito pior no assunto merendas aí!

Juri.......