07 maio 2009

A lógica


Se há uma lógica que funcione no futebol, ela diz respeito à diferença entre times grandes e pequenos. A não ser em casos extremos em que o grande entra em campo soberbamente, as coisas fluem de forma natural e o pequeno sempre sai derrotado. Foi o que aconteceu nessa quarta-feira.


O Corinthians jogou de ressaca e isso deu pro gasto, novamente com show do Gordo (mais dois vale-puta). Até o primeiro gol, ele havia apenas tentado algumas firulas na frente da área e um chute de canhota que passou raspando. A diferença, no entanto, se viu quando ele resolveu jogar bola. O drible que originou o pênalti e a posterior cobrança humilhante beiram o sensacional.

Não é possível compreender, no entanto, que a ressaca do time tomasse conta da torcida. A eleição de quem foi eleito para tomar conta disso, porém, explica as novas prioridades daqueles que outrora "apavoravam o Brasil". Os antigos devem sentir um desgosto profundo de tudo isso... Mesmo assim, houve o protesto contra os R$30 que a diretoria vai cobrar pelas arquibancadas durante o Brasileirão. Tímido, diga-se, até porque ontem só havia sofás e zicas que provavelmente não estarão lá no próximo domingo, quando iniciamos mais uma guerra.

Já que foi citado, é dever cívico de todos os corinthianos criticar o aumento absurdo promovido pela diretoria. Óbvio que é uma manobra para forçar a adesão ao Fiel Torcedor. Só que o problema maior não é esse, mas sim uma provável postura de constantes reajustes, característica da elitização. O time do povo vai deixar seu povo na mão e fora do Templo Sagrado.

A Fiel Torcida precisa intensificar sua patrulha contra esse tipo de posicionamento excludente. Protestos devem ser organizados com urgência para que a corja imunda das salas ar-condicionadas do Parque São Jorge reveja esses preços. Quando aconteceram os primeiros aumentos no começo do ano, este blogue relevou porque eles visaram o bolso do torcedor esporádico das numeradas. São pessoas com maior poder aquisitivo (e quando eu digo maior poder aquisitivo não quero dizer ricos, mas sim gente que não ganha salário-mínimo para sustentar a família) e que podem muito bem aderir aos planos de fidelização oferecidos pelo clube.

Já o povão das arquibancadas, em menos de seis meses, tem que enfrentar o segundo reajuste nos ingressos, e sem nenhuma contrapartida. Não demora muito e iremos ao Pacaembu para "assistir" ao Corinthians no radinho das barracas de pernil. Opa, também não tem mais barraca de pernil...

"Doutor, eu não me engano. R$30 é roubar corinthiano!"

7 comentários:

Bruno Ferraz (sOUL) disse...

Deu a lógica mesmo.

To puto com mais essa da Diretoria, amanhã vou fazer um post lá no blogue sobre isso e mais umas paradas que me incomodam.

Jogaço Claudião !

Ronaldinho é FODa !

Agora é pegar as tricolétes do rio ou o time verde cor de bosta de vaca na próxima fase.

Domingo nova batalha, tem que ganhar, aquele jogo de 2007 que elas entregaram ainda ta engasgado.

Abraço mano.

vai Corinthians !

Filipe disse...

É isso. Vou linkar no post que farei em breve, quando me sobrar um mísero tempinho.

E esse "apavoravam"...

Ah, Corinthians...

Forza Palestra disse...

A pergunta é: de onde o senhor está tirando tanto dinheiro pra bancar os vales-puta do Ronaldo?

Claudio Yida Jr disse...

Eu não especifiquei o tipo de puta hahahahahahahahhaa...

Zhu Sha Zang disse...

Não seria VALE-TRAVECO?

Filipe disse...

Que espirituoso, sr. Zang.

No mais, Palestrino, o Japonês agora trabalha direto com os setores de marquetim da fornecedora de material esportivo que, não obstante, também banca o Fenômeno.
Desta feita, o senhor acha mesmo que esse calabrês de Okinawa está preocupado com esses vales?...

Claudio Yida Jr disse...

Caro Zang, para você uma música:

"A mesma praaaça
o mesmo baaanco.
As mesmas flores
e o mesmo jardim."

Cuidado, Carlos Alberto de Nóbrega!

Filipe, tá na conta da Nike!