09 fevereiro 2010

Assassinos do futebol


O futebol está sendo invadido e assassinado com requintes de crueldade por um bando de aproveitadores do poder constituído e da sociedade civil. Com discursos moralistas e de pouco - ou nenhum - conhecimento do esporte, surgiu nos últimos anos uma horda que encontrou nas quatro linhas um ambiente propício para inflar o próprio ego. Tomando a frente em ações de nenhum interesse público e muita politicagem, essas nobres personalidades penetraram num filão pouco explorado e com ótimo potencial no quesito mamãe-quero-aparecer.

Há um modus operandi conhecidíssimo na execução do delito, cujas bases de sustentação são duas. A primeira engloba promotorezinhos que resolvem achar pêlos em ovo e, desesperadamente, começam a soltar denúncias a fim de sair da escuridão. Uma nota no Painel FC aqui e um comentário da voz da verdade ali são suficientes para dar o pontapé inicial na repetição papagaiesca de um factóide. Em seguida, entra em cena o outro elemento essencial no esquema: o jornalista despreparado - geralmente um jovem foca que se vende por qualquer informação e cai em qualquer cilada de fonte de informação, com o único objetivo de dar o furo (com o perdão do trocadilho) e, assim, aspirar a uma vaga no olimpo das redações.

Para embasar minha premissa com dados reais, lembremos de dois casos recentes:

- Fernando Capez, o safado que acabou com a festa da arquibancada ao extinguir as torcidas organizadas, hoje é deputado estadual. Adivinha qual foi a bandeira de campanha e quem foram os divulgadores de sua candidatura?

- Paulo Castilho, aprendiz de Capez e membro da alta cúpula do STJD, o órgão que
trabalha cotidianamente em prol da transformação do futebol em merda, está com os olhos voltados para outubro de 2010. Escrevi sobre ele aqui, já prevendo suas idéias eleitoreiras.

Intróito feito, vamos ao que interessa. A mais nova raposa do Judiciário, aquele que coloca a cabeça fora da toca em busca holofotes, tapinhas nas costas dos barões e sorrisos tímidos das moças casadoiras, atende pelo nome de Roberto Senise. Seu divulgador é o não menos canalha Rafael Corrêa, repórter (??) da emissora Sportv. Para entender melhor a minha indignação, é necessário assistir a essa excrescência - a cor da camisa de Rafael Corrêa, o canalha, seria mera coincidência?

Assistiu? Pois bem. Notem como foi construída a base argumentativa da dita "matéria". O jornalista (??) pré-determina que os babacas que nunca vão a um jogo do
Corinthians são injustiçados na venda de ingressos da Libertadores por conta do Fiel Torcedor. Tal fio condutor tem o propósito principal de propagandear o inquérito do promotorzinho safado às custas do Coringão, além de não perder a oportunidade de destruir a imagem do clube perante a opinião média, dando a entender que nosso programa é mal-feito e ilegal.

Vale fazer a ressalva, e eu tenho certa autoridade no assunto por minha adesão datar de maio de 2008. Apesar dos muitos problemas, a grande sacada e o grande mérito do FT é, justamente, valorizar quem está sempre ao lado do time, na vitória ou na derrota. Curiosamente, nota-se que a intenção da investigação e de sua posterior divulgação em massa é
contrária à função primordial da Justiça e do jornalismo, pois insufla uma luta de classes em que o verdadeiro torcedor é apontado em inimigo, enquanto os aproveitadores já citados e os zicas de merda se únem na mesquinharia para prejudicar quem merece a preferência na compra. Afirmo categoricamente que associado do Fiel Torcedor, além de ajudar as finanças do Corinthians, tem como contrapartida a anuidade diluída nos descontos dos ingressos, sendo paga por completo em meados de maio do ano vigente. Obviamente, a conta só vale para quem comparece aos jogos com a devida (e obrigatória) freqüência, mas o benefício real elimina a tal injustiça proposta pelo "jornalista".

Dessa maneira, ficam alguns questionamentos ao nobre promotor: por que esse inquérito não inclui a Ticketmaster, empresa que exerce monopólio na comercialização de ingressos de shows e que cobra taxas abusivas por nenhum serviço adicional? Ela se enquadraria perfeitamente na violação do artigo citado na dita "reportagem" ao, por exemplo, antecipar a venda a clientes de certas marcas de cartão. Mais ainda, por que não estender essa investigação aos clubes que fazem muito pior que o Corinthians e, contraditoriamente, são exaltados pela mídia como modelos administrativos da modernidade?

À
Fiel, fica novamente a máxima que não deve calar em nosso Centenário: JÁ SE ARMOU, CORINTHIANO?

14 comentários:

André Luís Nogueira disse...

Claudio, tive dois pensamentos sobre a venda dos ingressos da Libertadores. A primeira partia do fato de privilegiar a parte mais abastada da torcida. Parte que normalmente é apática em não combina com Libertadores. Tiro no pé. Mas essa 1ª análise foi superficial e preconceituosa.
Depois fiz análise semelhante a sua. O Fiel Torcedor é diferenciado por dois fatores: 1-Frequenta muitos jogos, fator imprescindível para compensar o custo do programa. 2-É preocupado e dedicado ao clube, prestigiando-o com pagamento anual de mensalidade.
Ninguém mais do que o sócio torcedor merece o privilégio de compra dos ingressos, afinal são os que empurram verdadeiramente o time em todos os sentidos.
Caso o sistema de vendas fosse o tradicional, os ingressos iriam pra mão de cambistas, e, hiperinflacionados, favoreceriam a elite disposta a pagar 3, 4 ou 10 vezes o valor real do ingresso. Esses são os zicas. Na final do paulista do ano passado tava lotado de zica. Bando de filhinho de papai morto.
A falta de pauta e/ou a intenção duvidosa produz matérias como a linkada por ti.
Parabéns pelo clareza das idéias.
Abç!

Vinicius Duarte disse...

Mas é cada uma, hein?

A imprensa esportiva precisa se definir: se dá bololô na bilheteria, chamam o clube de incompetente; se não tem programa de sócio-torcedor, é atrasado.

O Grêmio e o Inter, há muito, já vendem ingressos quase que exclusivamente aos sócios-torcedores. A prática é comum na Europa há anos. Esse promotorzinho tá querendo aparecer. Mais um.

Mônikita disse...

PERFEITO CLAUDIO!!!!

Além de chavões eleitoreiros como vc muito bem colocou é hipocrita tb
Primeiro que trata-se de um progrma de fidelidade... segundo se ele se preocupa tanto que os outros torcedores estão sendo lesados ... onde estava essa promotoria qdo ficavamos a mercer de cambistas?
Ou de policiais que cansam de bater no torcedor que passou a noite em uma fila e qdo chegava a sua vez, quase que meia hora depois da abertura da bilheteira se revolta com a informação que arquibancada acabou senso que carros clandestinos saiam ... cheio de ingressos????!!!!

Portanto hipocresia pouca é bobagem ... hoje todos têm de um jeito ou outro acesso na internet e é uma medida igual de concorrencia sadia sem tercerização bandida.

E programas de fidelidade como vc msm disse tem aos montes ... e a proposta é valorizar msm o bom cliente, onde isso é ilegal???

VÃO OLHAR O KASSAB E O SERRA AFF...

Bráulio Almeida disse...

É mais um filho da puta querendo aparecer às custas do Corinthians.

Porra, pago 75 reais de anuidade no FT. Divindo-se esse valor por 12 meses, dá R$ 6,25 mensais. É o que se gasta de metrô ida e volta pra comprar ingresso pra apenas um jogo.

Ou seja, é muito mais barato comprar ingresso pelo FT do que na bilheteria.

Isso sem contar os questionamentos adicionais por vc levantados, Cláudio.

Como disse, é um belíssimo filho da puta esse Senise.

Filipe disse...

Linkei lá, Porta-Voz...

Vinícius, quando é pra ser anticorintiana (e é sempre anticorintiana), a abutraiada não raciocina, e apenas cospe desmedidamente. Como fazia já em 1913...

E VIVA O FIEL TORCEDOR!

André Luís Nogueira disse...

Desculpe a 1nhada: "pagamento anual de mensalidade" é foda.

David Emmanuel disse...

Já nem perco mais meu tempo com TV Gazeta e rádio JP, mas essa cara ai deve estar tendo apoio incodicional la pela torre da Paulista, principalmente pelo Sr. Flávio Prado, o bambi que se traveste de macaca.

Samuel (Joalvinegro) disse...

Cláudio,

Realmente essa matéria veiculada no sportv por esse jornalistazinho medíocre foi de deixar a Fiel revoltada.

Não precisa dizer que o promotor é um aproveitador barato, como todos os outros, e que a intenção da emissora é de difamar e passar a imagem de ilegalidade do programa, como você bem mencionou.

A única ressalva que faço, e comentei no blog da Yule que também tratou do tema, é que a nossa diretoria dá muito "mole".

Primeiro, a reportagem foi feita dentro do Parque São Jorge, com o diretor de arrecadação, que forneceu todas as informações e acabou por validar a reportagem.

Cara, isso é básico. Se o cara vai lá fazer uma reportagem, vc tem que autorizar a veiculação. Então, teria que ver que da forma que seria editada fatalmente traria prejuízos ao clube, e não permitir.

Outra coisa seria não dá margem para esses oportunistas. Poderia manter nem que fosse 5% dos ingressos para venda nas bilheterias, só para que nenhum aproveitador e "paladino" da moral e dos bons costumes pudesse vir com esse discursinho barato, que foi utilizado pelo jornalista.

Ou seja, a imprensa adora o cheiro de carniça e nós servimos para eles numa bandeja.

Mas isso é só um toque que eu, se pudesse, daria para a diretoria: não alimente esses abutres.

Valeu!

Claudio Yida Jr disse...

Samuel, só discordo num ponto: não permitir que qualquer matéria vá ao ar nos termos que você propôs é censura. A culpa é única e exclusiva do canalha que atende pelo nome de Rafael Corrêa, que manipulou a fala do dirigente para tentar comprovar sua mentira.

No mais, também acho que a diretoria dá mole, porque se fosse decente já teria entrado com uma representação para exigir direito de resposta naquela merda de programa.

Abraços a todos e, ao contrário do que muitos pregam, não devemos ignorar essas coisas. Temos de denunciar esses abutres, até para acabar de vez com qualquer credibilidade que eles tenham. Defender o Corinthians e o seu patrimônio é nossa obrigação.

Bruno Ferraz (sOUL) disse...

esse Paulo aí.. não sabe nada de futebol, nada de torcida, nada de arquibancada é um babaca que deveria ter vergonha na cara e não pegar um trampo que não tem competência de realizar.

Babaca de merda.

Vamos a guerra.

Abraço Claudião!

Matheus Antunes disse...

Os caras perderam o pudor, Claudio! Tá uma pouca vergonha isso...É guerra declarada, mesmo. E eu achava que vocês (incluo nessa o Filipe Mosqueteiro) estavam sendo meio xiitas, exagerando. Eu é que tô panguando, meu chapa! Vai vendo isso...

Filipe disse...

Caro Matheus, essa impressão que você teve de nós eu tinha do meu Avô.
E desde os seis anos de idade me convenci de que era eu que tava panguando...

Sei lá, o velho deve ter ouvido do Pai dele também. Sei que ele falava o dia inteiro "jornalista filho da puta"...

Enfim. O Japonês e eu não somos fração do xiitismo daquele velho louco. E ele sabia disso tudo já na década de 30.

Foda. Os caras fazem isso desde 1913. Sem exagero nenhum.

Matheus Antunes disse...

Não discordo, Filipe. Sempre vi essa perseguição também, essa tentativa de menosprezar, criar crise de fora pra dentro e tudo mais. É que ultimamente tem piorado, e eu não tinha me dado conta. Achava que era a mesma putaria de sempre, e que talvez aí estivesse o exagero. Mas não é, não é mesmo. Foi isso que eu quis dizer. Sempre foi foda, mas agora os caras perderam o pudor, e eu já meio acostumado não estava dando a importância devida, entende?

Filipe disse...

Compreendo. De fato.
É tudo desmembramento de um fato. Chegou a "parceria" em setembro de 2004, e mudou muita coisa nos bastidores do Futebol.

O clube do stablishment, ou poder público corrompido, precisou de uma manobra gigantesca naquele setor. Extrapolou o Futebol.
A abutraiada, sempre a serviço, ajudou a construir os campeonatos de pontos roubados, depois do Corinthians ter ganho 2005 com pontos que foram conquistados em campo (e ninguém diz que fomos roubados em Porto Alegre, no Pacaembu, e que as moranguinhas choronas perderam os jogos decisivos delas).

Hoje, a grande questão é naquela "base" que o puteiro tem lá. Levaram a Copinha na mão grande, e não é por acaso. Tem que fazer uma vitrine, uma fachada, com bastante strass e purpurina, e esconder lá atrás a sujeira. Assim, desavisado passa em frente e acha que é 5 estrelas, quando é um puteirinho de quinta.

Tudo o que a abutraiada faz é pra cacifar o clube do poder público corrompido.

O porco é adversário a se bater em campo, como qualquer outro time (exceto as moranguetes, que são da mesma laia do puteiro).
O puteiro teremos que abater fora de campo (até porque em campo a vantagem é tão ampla, mas tão ampla, que elas deveriam ser consideradas café-com-leite, a despeito das quinquilharias que custaram um casamento da própria filha de um presidente de puteiro.

O Sanchez é o que é, mas quando ele fala que se negociasse com o preibói iraniano seria preso na mesma hora, está certo.
Mas se fosse a juju, não. Seria "modernidade". "Novo modelo de gestão". "Um passo a frente na concorrência".

E o preibói iraniano, que é um canalha, mas não é pior do que quem está por trás dele, está começando a brincar de marionete com o puteiro. É o caso dos moleques da base delas, através do "empresário", mas teremos outros desfechos, mais complexos, envolvendo milhões, empreendimentos vultuosos, etc... A abutraiada tem grande trabalho.
A ver, meu caro, a ver.

Abraço