12 março 2010

Previsível desmoronamento


Antes de tudo, uma história que merece ser repetida. Corria o ano de 2004 e o governo Lula já sofria com a irresponsabilidade da imprensa desde a campanha em 2002. Ainda não haviam transferido a maternidade do mensalão tucano aos petistas e qualquer deslize do presidente em discursos era motivo de crise, assim como a sua ortodoxia excessiva no campo econômico - ortodoxia que fora cobrada pela mesma imprensa ao mesmo Lula.

Assim como o mandato do metalúrgico, o Orkut também engatinhava e este que vos escreve criou, no dia 08 de junho de 2004, a comunidade Viva Lula, com a seguinte descrição:

"Como só existem comunidades que nasceram para falar mal do governo Lula, esta aqui se propõe a mostrar o quanto o país melhorou desde a saída do nosso tirano e entreguista FHC.

Desde já, o iniciador desta comunidade acredita que existe uma verdadeira conspiração por parte da imprensa - em especial a Folha de S.Paulo - contra o presidente, assim como já ocorre com Fidel e com Chávez.

Portanto, para aqueles aventureiros que querem causar polêmicas, fora. Você não é bem-vindo se for falar mal do presidente. Além disso, aqui não é um lugar democrático, é comunidade. Leia a descrição e veja se se enquadra. Discordou, nem entra. Discordou, entrou e falou coisas contrárias ao propósito da comunidade, tá expulso.

Simples assim..."


A postura golpista havia sido detectada pela nitidez do neolacerdismo desde a posse de Lula. Dois meses depois de fundada a comunidade, ela mereceu de uma menção na Falha Online. Da "reportagem" - não assinada, diga-se -, destaco a frase que se referia a mim: "A Folha tentou falar com o fundador, mas não obteve resposta."
É óbvio que a Falha jamais me procurou, preferindo colocar em prática um artifício corriqueiro desse jornalismo moderno e imparcial que a mídia brasileira diz fazer. Para se vingar da descrição na Viva Lula, deixaram nas entrelinhas que eu era um sujeito intolerante ao ponto de não atender o jornal.

Procurei o ombudsman da época, exigindo retratação e a publicação de um direito de resposta. Meu e-mail nem foi respondido (quem é intolerante?), mas ainda assim repeti o pedido, falando então como assinante do jornal. O silêncio permaneceu, a assinatura foi imediatamente cancelada (ainda sinto pena da moça que me atendeu) e minhas suspeitas sobre como agia a Falha se comprovaram.

Por tudo isso, não surpreenderam as coberturas do mensalão e da reeleição de 2006, a criminalização dos programas e movimentos sociais, as fofocas sobre alcoolismo presidencial e as demais fábulas que toda a imprensa inventou e ainda vem inventando sobre Lula, assim como não surpreendem os golpes baixos que tornaram a aparecer com ainda mais intensidade neste 2010 eleitoral. Existe, no entanto, uma significativa diferença: em 2004, eu e alguns outros estávamos isolados, as redes sociais não tinham força e a mídia detinha uma credibilidade quase religiosa; hoje, os jornalões se enterram na cova que cavaram para um governo que tem tudo para eleger Dilma Roussef e têm de conviver com a migração de recursos cada vez maior para a mídia alternativa. Talvez por isso o desespero.

Peguemos o factóide Bancoop, em que não houve sequer apresentação de denúncia do promotor (ir)responsável, ou então a condenação midiática à EBC pela contratação de Luís Nassif, duas das pautas que bombardeiam a blogosfera política. No primeiro caso, há uma clara formação de quadrilha, com o já citado promotor convocando seus espalha-merdas nas redações para requentar denúncia não comprovada de 3 anos atrás. No segundo, é pura inveja e um troco ao profissional que realizou belo trabalho de desmascaramento da mídia com o Dossiê Veja. Sobre a Bancoop, o interesse não é o de ajudar quem ainda não conseguiu sua casa, mas sim favorecer a corrida eleitoral tucana. Na questão Nassif/EBC, não há nem denúncia - trata-se das regras de um mercado autorregulador que a própria Falha defende em qualquer ocasião. Por que, neste último exemplo, ninguém o relacionou com os contratos milionários firmados entre governo de SP e Editora Abril, Estadão e Falha, todos eles sem licitação?

Ao se descolar de seu princípio básico, ou seja, defender e ser porta-voz do bem social, o jornalismo de massa, consolidado nos jornalões e redes de rádio e TV, iniciou sua transformação decisiva, tornando-se simples panfleto de divulgação, geralmente das castas mais conservadoras deste país. Se há 10 anos um escorregão jornalístico era reversível, atualmente, com todas as possibilidades de se buscar informação, o fim é certo e está próximo. De minha parte, ao contrário da felicidade pelo acerto premonitório por conta do ocorrido em 2004, causa-me total angústia testemunhar o desmoronamento da profissão que escolhi.

10 comentários:

Michel Toniato disse...

Cara, algum tempo atrás foi relatado nesse blog, alguns problemas que você teve com o fiel torcedor, você transcreveu o e-mail que enviou para os responsáveis pelo programa, e disse que caso eles respondessem, você disponibilizaria a resposta para seus leitores.
Assim como a Folha, eles também não te procuraram e te ignoraram??
Até hoje também espero um esclarecimento do "marquetin" tricolor, que me prestou um grande desserviço com seu plano de sócio-torcedor.

Claudio Yida Jr disse...

Completamente ignorado. E nesse caso, diferentemente da Falha, eu não posso cancelar meu plano - não por impossibilidade técnica, mas porque não deixarei de ir aos jogos.

Talvez a ausência de qualquer resposta se explica aí.

Abraço!

Michel Toniato disse...

Suspeitei desde o princípio.
Abraço

SOSPARQUEDOFLAMENGO disse...

Muito louvavel vc tem uma comunidade no orkut com tanta gente lá, só que vc parece não ter tempo para cuidar da comunidade ela está cheia de infiltrados detonando a comunidade.Pena que vc deixe quase 32.000 mil pessoas à mercê dessses demos/tucanóides.
Coloque moderadores já que vc não tem tempo.
Obrigada pela atenção.

Lucia disse...

Cláudio, vc tá fazendo propaganda da sua comunidade mas ela tá totalmente invadida por tucanos e direitalha. Vc tem que ir lá fazer uma limpa e botar moral!

Claudio Yida Jr disse...

Caros incautos: não estou fazendo propaganda de nada. Aliás, há muito venho relutando em apagá-la, justamente por conta da postura de chatos como vocês...

SOSPARQUEDOFLAMENGO disse...

Craudio qdo a gente vem aqui no teu blog, primeiro te prestigiar, segundo tive a boa intenção de te alertar , até pq a descrição da sua sua comunidade fez que eu como tantos outros adicionasse a comunidade.Pena que vc trate como chatos as pessoas que com as melhores das intenções vem te alertar.
De qq forma estou saindo da comunidade.Passar bem.

Claudio Yida Jr disse...

#mimimi

Lucia disse...

Cláudio, não entendi... Vc se sentiu incomodado pq a gente veio te avisar que a tua comunidade tá abandonada?

Desculpaí, então. Responsabilidade não é mesmo pra qualquer um!

Claudio Yida Jr disse...

Estamos diante de um fato inédito: troll fogo amigo!