10 março 2010

Constatações (ou post motivador)


O resto do mundo que se posta contra nós, devotos do
Time do Povo, invariavelmente nos tacha de megalomaníacos e pedantes. Dizem que exageramos na medida de nossa paixão pelo Corinthians, o que nos faz distorcer fatos. Até acredito que, a partir da década de 90, o corinthiano ficou muito mal-acostumado com os inúmeros títulos conquistados e isso ajudou a degradar um pouco nossa torcida. Porém, quase sempre falamos baseados na realidade - quando não é isso, é amor incondicional mesmo -, essa sim manipulada por uma mídia que, desde 1º de setembro de 1910, tenta devastar o Parque São Jorge.

A afobação para nos diminuir é tão grande que, na maioria das vezes, as manchetes e os textos dos abutres anticorinthianos acabam saindo pela culatra. Peguemos, por exemplo, o que diz nesta quarta-feira o site daquela emissora totem dos assassinos do futebol.
"Timão disputa público com banda de rock" é a chamada, querendo impor uma obrigação à Fiel de lotar um estádio na longínqua Colômbia. Abstraiam a gigantesca possibilidade disso acontecer para notar que os carniceiros acabam comprovando o que todo alvinegro sabe: a nossa torcida não só é a maior do Brasil como, provavelmente, é a maior do mundo.

Nada enche mais de orgulho, no entanto, que duas torcidas rivais - e mais uma aspirante a rival - se juntando para dar eco ao discurso da imprensa. Navegava por blogues verdes na noite de ontem e me deparei com uma campanha que, além de ser digna de pena, joga o moral dos
corinthianos lá para cima. Dos mesmos autores do movimento "Você já riu de um corintiano (sic) hoje?", criado em 2007 para tentar capitalizar sobre nossa pior tragédia, os invejosos reúnem-se desta feita para zicar a participação Centenária na Libertadores. Capitaneada por um torcedor de um clube que, há seis meses, assumia a autoria de nossa desclassificação na competição sul-americana (e que, risível, nem conseguiu se classificar para a dita competição), a cruzada anticorinthiana tem como objetivo "unir novamente Palmeirenses, São Paulinos e Santistas por um ideal em comum".

Eis aí a prova cabal do quanto incomoda o sucesso do Corinthians. O sentimento contrário à nossa existência é transformado num ideal e chega a comover, tamanha é a felicidade que uma derrota do
Coringão proporciona a quem não tem o coração em preto e branco. É provável que essa lacuna na alma seja o motivo pelo qual tanta gente se propõe a nos destruir, ainda que sabendo da impossibilidade disso acontecer.

Dessa maneira, não se trata de pedância ou megalomania. Repito, são simples constatações de nossa grandeza. Há prêmio maior nesses 100 anos de existência, corinthiano?

CORINTHIANS MINHA VIDA, MINHA HISTÓRIA, MEU AMOR!

Leia mais:
- A Hora da Cimitarra VII (por
AnarCorinthians)


4 comentários:

Filipe disse...

Simples constatações, Porta-Voz. A anticorintianada, coitada, não tem alma.

E à nós parece que sobra...
Tem muito sanguessuga. E como tem gente imbecil que desdenha o CORINTHIANS, né não?

À merda, anticorintianada!

AQUI É CORINTHIANS!!!

VAI CORINTHIANS!!!

CORINTHIANS!!!

CORINTHIANS!!!

CORINTHIANS!!!

Corinthiano disse...

Mto Bem Claudio,
Já sabia disso tudo desde 91, mas expressar tão bem assim, pra poucos!

Valeu
VAI CORINTHIANS


Clayton

Forza Palestra disse...

Por que o Medellin joga em Bogotá? Será uma espécie de Barueri local?

Luana Rocha disse...

São uns coitados...O que seria dessa gente insignificante se não fosse a existência do Corinthians?

Por isso que a cada dia que passa eu amo mais esse time!

Como disse o Filipe é:

CORINTHIANS!

CORINTHIANS!

CORINTHIANS!

Vão à merda Anticorinthianada!