23 janeiro 2009

Eu falei que não ia ser fácil


A corinthianada festiva estava alvoroçada ontem. Comprou um monte de ingresso, levou a família e o cachorro pro Pacaembu e enforcou o fim do expediente para ver a estréia do Corinthians no Paulistão. Ainda tomada pela euforia ronaldiniana, a Fiel matava a saudade da arquibancada, depois de dois meses de seca. Os jogadores também andavam empolgados com os resultados nos amistosos e abutraiada começou a nos chamar de favoritos.

Eu já tinha avisado, porém, que não ia ser fácil. Como não foi. O empate contra o barueri serviu para mostrar que a vitória só vem se nego jogar bola. E pra jogar no Corinthians tem que colocar o pé em todas as divididas. Pelo contrário, todo a equipe entrou em campo ainda de férias, achando que os 5 a 1 contra os argentinos ainda marcavam o placar. Erros bizarros de passes e finalizações, falhas grotescas na zaga e, pasmem, Otacilio Neto salvando a pátria.

Hoje, assistindo aos VTs, percebo que o primeiro gol deles foi irregular e os dois pênaltis foram muito tímidos (eu não marcaria). Erros gravíssimos, mas que não justificam o péssimo comportamento do time.

Que isso sirva de lição e coloque aqueles caras nos devidos eixos, porque no Corinthians não há espaço para brincadeiras. Dentro do gramado e nas arquibancadas. Enfim, começou o ano corinthiano!

2 comentários:

Claudio Yida Jr disse...

Só um adendo: a tentativa de forçar a adesão dos torcedores das numeradas ao Fiel Torcedor via aumento nos ingressos pode ser um tiro no pé. O eficiente marketing não divulgou os descontos de 40% para os associados no programa e as numeradas estavam vazias. Isso é queda de faturamento.

Defendo a premissa, já que valoriza os torcedores que acompanham o time constantemente e "punem" os aproveitadores. Mas é preciso ser um pouco mais eficiente na divulgação.

Filipe disse...

Achei que o Chicão, apesar de visar e atingir primeiro a bola, fez carga. Claro, o rapazote fingiu que um caminhão havia caído em cima dele. Pra mim foi pênalti. Agora, indiscutível é que pé alto é jogo perigoso, e na área é pênalti; isso não tem como negar. Se vale pro meio-campo tem que valer na área. Mas a anticorintianada já vê favorecimento. Como se o primeiro gol do time-empresa não tivesse sido impedimento (e se fosse o Corinthians, teríamos o gol anulado).
Aliás, Otacílio também estava impedido no começo da jogada do gol de empate.

Ou seja, ou a lei de impedimento é uma merda (e eu defendo essa tese há tempos) ou a figura do juiz é execrável.
Fico com as duas opções.

Se fosse em outros tempo, meu caro, boa parte da Arquibancada já teria começado o "Vamo jogá bola ô ô ô ô ô", e nós já teríamos podido emendar o "Ou joga por amor, ou joga por terror".
Por mim, comecemos com isso desde já.

AQUI É CORINTHIANS!!!