14 janeiro 2009

Eô, eô, a censura vortô!


Todos lembram da censura deste blogger ao Cruz de Savóia no ano passado. Sob uma alegação esdrúxula e sem nenhuma possibilidade de defesa, simplesmente apagaram todo o conteúdo da página, que sempre dizia (e ainda diz) coisas que algumas pessoas não gostam de escutar. O resultado todos sabemos, e o Cruz de Savóia é hoje o blogue mais importante da mídia verde e um dos mais visitados e comentados sobre futebol.

À época, redigimos uma carta de repúdio que foi espalhada nas caixas de e-mails de vários jornalistas considerados por nós como independentes, responsáveis e com a moral em dia. Lá, citávamos o caso de Paulo Henrique Amorim, desligado do iG de forma semelhante com que o Cruz de Savóia foi retirado do ar. Na lista de destinatários do tal protesto estava o nome de Luís Nassif.

É óbvio que, fora os blogues amigos, o caso Cruz de Savóia teve zero repercussão, chegando somente a ser comentado pelo Baixa Cultura. Nem mesmo o pessoal que já havia sentido a censura na pele deu sequer uma linha. Talvez porque acharam a gente radical demais, e isso é elogioso como um quê. De qualquer maneira, ninguém aqui conserva mágoas e nosso fim é denunciar todo e qualquer tipo de cerceamento motivado por interesses de gente suja.

Acontece que o Nassif, depois de ter sido tirado da Falha há alguns anos, agora foi calado na TV Cultura. Por decisão de Paulo Markun - outro que virou velhaco - e muito provavelmente a pedido de José Serra (o caçador de jornalistas), Nassif não faz mais parte da emissora estatal. Não é preciso buscar muito na memória para entender: nos últimos meses, o jornalista havia feito críticas contundentes à participação indecente de Gilmar Mendes no Roda Viva, além de ter ecoado e se alongado no caso de propaganda eleitoral via Sabesp feita pelo governador dos pedágios em vários Estados do país.

Assim como foi com o Cruz de Savóia e com o PHA, Nassif muito provavelmente teve sua credibilidade e sua audiência potencializada. Porque, como disse o presidente Lula há alguns dias, o leitor não é mais tão burro assim (pelo menos aqueles que têm o mínimo de boa vontade) e já está separando o joio do trigo. De fato, não dá para levar a sério uma mídia que, por exemplo, está fazendo um show sobre a cirurgia plástica da possível candidata petista a 2010, tentando atribuir a ela a mesma pecha de dondoca que está colada à imagem de Marta Suplicy.

Em outros tempos, a censura tinha péssimas conseqüências. Tortura, fim do contraponto e mortes eram relacionados à falta de liberdade de expressão (ainda tão escassa, diga-se). No entanto, os pelegos precisam se conscientizar de que hoje ela é facilmente denunciada e pouco eficaz, pois tem efeito contrário. Parabéns ao Nassif por ter sofrido esse cerceamento. É sinal de que ele está no caminho certo.

2 comentários:

cruzdesavoia disse...

E até mesmo a ditadura militar criou grandes ícones na contra-cultura por conta dessa perseguicao: as pessoas nao gostam que lhes tirem o direito a informacao, por isso a censura é burra de fato.

E o Lula, inclusive, deu esses dias uma entrevista para a Piaui onde elogiava a Carta Capital, mas esse trecho foi retirado da entrevista. CENSURARAM O PRESIDENTE!

Claudio Yida Jr disse...

Aí virou bagunça. Não cheguei a ler a entrevista na íntegra. Aliás, tá rolando uma tretinha entre a Piauí e a Carta. O mandante é óbvio...