03 agosto 2009

Febre Alvinegra


Corinthians 4 x 1 Noroeste - 24/04/93
Pacaembu - São Paulo

É obrigatório voltar alguns meses antes do jogo citado no último post desta Febre Alvinegra para prestar tributo àquele que foi a arma secreta mais conhecida do Corinthians no início de década de 90. A adoração da Fiel Torcida a Pedro Francisco Garcia nasceu com aquele gol que nos deu o primeiro título brasileiro. Tupãzinho forjou-se o Talismã alvinegro e sua presença em campo era era a personificação das reviravoltas no placar, tão tradicionais em nossa história.

Para mim, isso ficou muito claro naquela tarde nublada de sábado, no Pacaembu. Tupãzinho foi, nessa ocasião e como sempre, nosso 12º jogador. Não se garantia no time titular, mas todo técnico sabia que só o meia-atacante seria capaz de causar um rebuliço em campo e levar o time à superação. Talvez por isso, nem mesmo a gente queria que ele disputasse os 90 minutos.

A peleja contra o time de Bauru foi tensa durante todo o primeiro tempo, com os visitantes abrindo o placar logo de cara e o Corinthians jogando mal por conta da marcação implacável do adversário. Ao fim dos 45 minutos iniciais, as arquibancadas estavam apreensivas. Mas ainda havia esperança. Na volta do Coringão, o camisa 7 aponta na saída do túnel. A Fiel tem seu fio de esperança quando vê o Talismã entrando em campo.

Endiabrado, Tupãzinho abre jogadas pelos dois flancos. Chama a responsabilidade e, dessa forma, desafoga Neto e Paulo Sérgio, que passam a tomar conta da partida. Heroicamente, aos 30 minutos da segunda etapa, o Corinthians já emplacava 3 a 1 no marcador. Um tento de Bobô fechou a goleada e ensinou, aos olhos maravilhados de um novato torcedor, que no Corinthians as coisas não seguem a seqüência lógica dos fatos.


Boa época de ir aos jogos. Acreditávamos em Tupãzinho. E ele correspondia.

* tive de refazer essa postagem. A memória me traiu e quem fez o quarto gol foi o bom baiano Bobô. Segue abaixo o vídeo dessa partida.



2 comentários:

bloguedotimao disse...

Opa! Eu tava nesse dia também.

Pedro Francisco Garcia, o Tupãzinho veio do São Bento de Sorocaba.

O Almanaque informa que ele fez 340 partidas e 52 gols.

Engraçado, lembro que ele fazia muitos gols. Mas só um não sai da minha cabeça!!

Filipe disse...

Ah, Corinthians de nossa juventude...

VIVA TUPÃ!!!

Nessa época já me educava no alambrado.
São poucos os jogos, dessa época, que consigo me lembrar. E um específico estou lembrando agora, também uma virada, que assisti também neste mesmo alambrado. Foi uma vitória formadora, educativa. Vou te mandar, como parte deste projeto Febre Alvinegra.

VIVA O CORINTHIANS!!!