03 março 2009

E não se fala em mais nada


Um ano de espera, senhores, e finalmente chega a semana do maior clássico do planeta. Este que vos escreve faltou a apenas dois derbys nos últimos 6 anos. E corre o risco de ficar de fora deste que se aproxima, no próximo domingo. Por conta da briguinha de barões, os dois tradicionais rivais paulistas e paulistanos irão jogar na longíqua Presidente Prudente. Uma vergonha.

Mesmo assim, não se fala em outra coisa na cidade que é muito bem delimitada pelas estações de Metrô Corinthians-Itaquera e parmera-Barra Funda. Os botiquins se adornam, os bêbados se exaltam, as provocações pululam em papos de copo e em blogues. Domingo, no Dia da Mulher, a madame ficará resignada ao ver a Favela tomando o interior de assalto para enfrentar a porcada. Aos trancos e barrancos, contra tudo e contra todos, e valendo até troféu, para desespero de quem almeja ter, um dia, tal posição de destaque.

Como já disse algumas vezes por aqui, conto com o imenso desprazer da maioria dos meus amigos vestindo a cor verde. Por conta disso, é preciso paciência para agüentar a soberba palestrina, que neste ano anda muito ouriçadinha. Nada que uma boa sapatada de Ronaldinho não resolva. Se tudo conspirar a favor, a chilenada tempera o porco pra gente almoçar no domingo...

É esse o clima, é essa a graça. Quantas e quantas vezes eu não acordei meu padrinho ao esmurrar a parede aqui da sala em gols do Coringão? E quantas não foram as "retribuições carinhosas" do velho quando seu parmera metia a bola no barbante. Para quem fica de fora, é difícil compreender. Para quem está dentro, é difícil não se contagiar. Misturam-se sentimentos de amor e de inimizade, de respeito e de desprezo, como muito bem retratou Mazzaropi em seu "O Corinthiano".

Domingo é dia de ir para cima da porcada e dar o sangue pelo alvinegro. Em nome de todos que já honraram o manto sagrado. Em memória a todos que já calaram os gaetaninho, como contou Alcântara Machado. Domingo é dia de provar, mais uma vez, que o osso ainda é duro de roer.

Vai Corinthians!

---------------------------

Breves:

- o racista foi embora. Foi tarde, e não devia nem ter vindo. Não vai fazer falta e nem abre perspectiva nenhuma para a oposição. Pessoalmente, é um milimétrico passo para um Corinthians para corinthianos.

- Procon processa o Coringão por conta da trapalhada do árbitro no jogo contra a Burra. É brincadeira?

- há tanto para se falar sobre o que anda acontecendo em São Paulo, mas o tempo não dá. Talvez amanhã vem uma enxurrada de coisa com a Hora da Patrulha.

3 comentários:

Filipe disse...

Primeiramente: E O MURO DO PRIVADÃO??? E manda o procon primeiro falar com o amigo da juju, o del nero...

O problema é que agora tá na mão do gobbi.

As maritacas são versadas em filodramturgia.
Aprendem no berço a desenvolver o gogó.
O osso...

Pra quem não conhece essa história... Estava a delegação do Corinthians, almoçando no restaurante quando passa um bando de palestrininhos rebolantes cantando "é canja, é canja, é canja de galinha..."

O que prova o que dissemos antes sobre a filodramaturgia - e para que não haja mais nenhuma dúvida, a filodramaturgia seria uma atividade do Palestra, e isso consta na ata de fundação.

E tacaram um osso pra dentro.
Alguém, não se sabe se Neco, guardou tal osso. E após a árdua peleja, empate em 2 a 2, inscreveu em tal osso "ESSE OSSO ERA PRA CANJA QUE NÃO COZINHOU"

AQUI É CORINTHIANS

Mônikita disse...

Foi tarde msm o racista nem devia ter vindo ... mais um que ficou ganhando $$$ em cima do CORINTHIANS.
E quem ele ajudou com a saida, infelizmente teremos que aturar mais uns anos.
Como vc disse é um milimetro a mais do CORINTHIANS pro corinthiano... mas pelo menos É.

Bjs

VAI CORINTHIANS!

kizomb4 disse...

Putz... primeiro lugar, desde que esse racista otário entrou no Coringão que eu vejo algum comentário sobre ele que relembra o fato acontecido ainda nos tempos de curitiba, que mostra a verdadeira identidade desse arrombado.

Parabéns!

A primeira coisa que pensei quando ele entrou foi: "Não acredito que o CORINGÃO, logo o meu CORINGÃO vai ter um cara dessa laia no meio da diretoria".

A primeira coisa que pensei quando ele saiu foi: "Foi tarde, racista!"

Abraços!

Domingão é o CORINGÃO pra cima das porquinhas! Se segura porcada!

E VAI CORINTHIANS!

Lula.